Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bradl: “Vou levar algum tempo a interiorizar isto”

Bradl: “Vou levar algum tempo a interiorizar isto”

O germânico deu uma conferência de imprensa no sábado, em Valência, depois de ser confirmado Campeão do Mundo de Moto2 de 2011.

Stefan Bradl foi finalmente confirmado Campeão do Mundo de Moto2 de 2011 em Valência, no sábado, conquistando assim o seu primeiro ceptro e tornando-se no primeiro alemão a vencer um Campeonato do Mundo desde Dirk Raudies nas 125cc em 1993.

O piloto da Viessmann Kiefer Racing, que veio para o fim-de-semana com 23 pontos de vantagem sobre Marc Márquez, tornou-se ainda no mais jovem germânico a sagrar-se Campeão do Mundo em virtude da desistência de espanhol do último GP do ano e teve a oportunidade de iniciar as celebrações do ceptro ainda durante a qualificação.

Após isso, durante a tarde, Bradl deu uma conferência de imprensa onde discutiu o seu feito e começou por dizer: “Tenho de agradecer à minha equipa, patrocinador e à minha família. Creio que todos podem compreender que vou levar algum tempo a interiorizar isto e estou muito, muito contente!”

Comentando a forma como foi confirmado Campeão, Bradl disse: “Foi um pouco estranho porque normalmente conquista-se o Campeonato num momento particular, como quando se cruza a linha de meta, e isto foi um pouco diferente, mas não interessa.”

“Julgo que a Alemanha precisava de um Campeão do Mundo e estou muito orgulhoso por ser eu porque penso que passaram 18 anos desde o último Campeão do Mundo alemão. Durante a qualificação tentei concentrar-me em mim e já tínhamos uma boa moto neste fim-de-semana, boas sensações com ela, e está tudo a funcionar bem até ao momento. Para ser franco, queria a pole position e o objectivo para amanhã é vencer a corrida, apenas porque agora está tudo muito mais tranquilo e posso apenas desfrutar a corrida. Vou tentar ganhar e depois celebrar isto o melhor possível!”

Comentando a luta renhida que tece com Márquez nesta fase final da época Brald continuou: “Penso que todos gostaram desta época de Moto2. Foi uma luta muito boa com o Marc no final e creio que não houve uma corrida que não tenha sido excitante. Por vezes, como piloto, pensamos ‘M****! Mais uma corrida assim!’, e só nos queremos isolar a fazer a nossa corrida, mas nesta categoria é tudo muito renhido.”

“Tenho pena pelo Marc ter sofrido aquela queda em Sepang e não ter podido correr na Malásia nem aqui, o que fez com que o Campeonato ficasse decidido no sábado. Tenho tenho de lhe dar os parabéns porque teve uma grande época de estreia. Foi uma grande batalha e só tenho de encontrar as palavras certas...”

Foi após o Grande Prémio do Japão que Bradl perdeu a liderança para o rival espanhol pela primeira vez na campanha e Bradl admitiu que sabia que as últimas corridas iriam ser muito complicadas.

“Para ser franco, antes de Motegi não pensava no Campeonato porque queria apenas correr,” explicou. “Lutámos um pouco em Aragón e quando tinha aquela grande vantagem no Campeonato é claro que tentei dar o máximo e vencer todas as corridas, mas no fundo temos algo na cabeça que nos diz que temos uma grande vantagem no Campeonato. Não sou um piloto acostumado a vencer Campeonatos e a vencer em todas as corridas, pelo que é claro que pensei no assunto, mas no final estive bem em todas as sessões, em todas as corridas, e quando perdi a liderança em Motegi pensei que ia ser mesmo muito difícil.”

“Mesmo assim, pensei que havia três corridas pela frente, pelo que nunca se desiste e damos o máximo e nessa altura disse a mim próprio que não importava, era o tudo ou nada, deixei de pensar no Campeonato, só pensei em dar o meu melhor. A corrida na Austrália foi muito boa, só cometi um erro estúpido na última volta. Na Malásia penso que foi a mudança no Campeonato, quando o Marc também começou a pensar...”

O apoio do pai Helmut, antigo vice-Campeão do Mundo de 250cc, foi muito importante na carreira de Stefan.

“Na minha opinião agora ele também é Campeão do Mundo,” disse o Campeão de Moto2. “Para mim isto é muito importante porque passam exactamente 20 anos sobre a conquista do vice-campeonato pelo meu pai e penso que não há muitas combinações pai/filho no paddock que tenham sido Campeão do Mundo e vice. Isso é algo muito especial para mim e ele é a parte mais importante da minha vida, ele apoiou-me desde o primeiro momento nas corridas. Toda a minha família me tem apoiado, por isso obrigado a todos.”

A importância dos seus feitos em casa, na Alemanha, não serão diminutos e Bradl disse: “Todos sabem que a Fórmula 1 é muito popular na Alemanha, com o Sebastian Vettel e o Michael Schumacher. Temos grandes talentos desportivos, mas penso que estão todos a acompanhar o MotoGP e que estão muito excitados com o Campeonato! Penso que é uma grande sensação ter o meu nome, Stefan Bradl, como Campeão do Mundo em duas rodas na Alemanha. Creio que será mais uma festa com grandes celebrações na Alemanha e é claro que vou tentar estar com todos!”

Tags:
Moto2, 2011, GRAN PREMIO GENERALI DE LA COMUNITAT VALENCIANA, Stefan Bradl, Viessmann Kiefer Racing

Outras actualizações que o podem interessar ›