Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Teste de Valência termina com Pedrosa mais rápido

Teste de Valência termina com Pedrosa mais rápido

O segundo e último dia do Teste Oficial de MotoGP terminou nesta quarta-feira, deixando fábricas, equipas e pilotos com muitos dados com que trabalhar até ao arranque do programa de pré-época no início de 2012.

Os dois dias do Teste Oficial de MotoGP no circuito Ricardo Tormo, em Valência, terminaram nesta quarta-feira com Dani Pedrosa e Casey Stoner como os mais rápidos. O Teste viu também Cal Crutchlow e Andrea Dovizioso deram por terminados os primeiros contactos com a Yamaha M1 2012, Valentino Rossi testou uma Desmosedici GP12 experimental, Álvaro Bautista rodou com a RC212V de 800cc, além de terem ainda sido vistas em pista várias motos CRT.

Os pilotos da Repsol Honda Pedrosa e Stoner marcaram o ritmo, com o espanhol a conseguir uma marca de 1m31,807s durante a manhã e o companheiro de equipa australiano a ficar a 0,161s de distância. Os dois foram os únicos a rodar abaixo do segundo 32 enquanto trabalharam em problemas de vibração encontrados na terça-feira e o piloto de testes da HRC Kousuke Akiyoshi deu ajuda extra aos comandos duma terceira moto.

Ben Spies conseguiu terminar a meio segundo do melhor tempo. O americano deu conta de todo o programa de trabalho da Yamaha Factory Racing, juntando às 73 voltas de terça-feira as 75 de hoje, desta feita a centrar-se na nova especificação do motor e electrónica.

Dovizioso completou o primeiro Teste com a Yamaha, rodando com a M1 2012 na quarta-feira ao lado do novo companheiro de equipa Crutchlow. O italiano concentrou-se na adaptação à nova montada enquanto Crutchlow e a sua equipa a dedicarem-se ao problema dos cavalinhos. O britânico foi o último a terminar o ensaio a menos de um segundo de Pedrosa.

A Ducati Team fez progressos com Rossi e o piloto de testes Franco Battaini, este último a rodar com a moto de Nicky Hayde já que o americano se lesionou no pulso na corrida de domingo. Rossi deu continuidade ao trabalho de adaptação ao novo chassis da Desmosedici, um quadro experimental que será mais adaptado em função das respostas dadas pelos pilotos e que estará disponível no próximo teste em Sepang.

Além do trabalho em pista houve também negociações fora dela e Bautista assinou conctrato com a San Carlo Honda Gresini para 2012 na quarta-feira. Desejoso por começar a trabalhar de imediato, ele foi para a pista com a RC212V com que Hiroshi Aoyama terminou a época e completou 55 voltas até ao final do dia.

Outro piloto a rodar com a Honda deste ano foi Stefan Bradl. O Campeão do Mundo de Moto2 levou a cabo mais um sólido dia de trabalho aos comandos da máquina da LCR, mas ainda não há nada decidido quanto ao seu futuro.

Héctor Barberá concluiu o primeiro Teste com a sua nova equipa Pramac Racing e ficou satisfeito com as melhorias feitas na Desmosedici, tal como Karel Abraham (Cardion AB Motoracing) rodou com a GP12.

Os progressos das CRT também tiveram continuidade, com Carmelo Morales a liderar aos comandos da BMW/Suter do Team Laglisse. Iván Silva e o projecto Inmotec também estiveram em pista, bem como o piloto de Moto2 Yonny Hernández com a FTR/Kawasaki da BQR. A sessão ainda viu a bandeira vermelha por breves momentos, pouco antes das 14 horas locais, quando Federico Sandi, da Gapam, sofreu queda, mas a acção foi reatada pouco depois com o italiano a escapar ileso.

Todas as motos CRT, bem como os protótipos 1000cc que estiveram em pista testaram os compostos de 2012 da Bridgestone, que provocou respostas positivas.

A tabela de tempos completa está disponível aqui.

Tags:
MotoGP, 2011

Outras actualizações que o podem interessar ›