Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Rossi: "Tenho de ganhar com a Ducati"

Valentino Rossi falou com o motogp.com, no Wrooom 2012, nesta terça-feira, segundo dia do evento de uma semana que decorre esta semana em Madonna di Campiglio.

O italiano iniciou o segundo dia do evento anual da Ducati com uma conferência de imprensa à qual se seguiu uma entrevista com o motogp.com e na qual afirmou que, até ao momento, a equipa parece estar mais perto da frente nesta época de 2012 que na de 2011, “mas a diferença ainda é grande, especialmente em comparação com a Honda, e temos de trabalhar muito para resolver os nossos problemas.”

Comentando a forma como vai abordar estes desafios durante o ano, Rossi disse: “A meta para a primeiras corridas é compreender se estamos no caminho certo no que toca à resolução dos problemas que tivemos. Mas estou confiante; foi um ano em que trabalhámos em conjunto e penso que temos o potencial para fazermos uma boa moto, mas é certo que não poderemos ser competitivos no início, contudo podemos tentar estar prontos para a primeira corrida.”

“A expectativa é fazer melhor que em 2011 e voltar a estar no topo. Tentar vencer uma corrida, este é o primeiro objectivo e será um ponto de partida para o resto da época.”

Com 32 anos, Rossi ainda sente que pode ser um protagonista no muito competitivo pelotão da categoria rainha. “Esta situação é normal, há muitos pilotos fortes, especialmente o Lorenzo e o Stoner, mas sinto-me confiante porque estou motivado e sei que se estiver em boas condições serei competitivo.” Na conferência de imprensa que antecedeu a conversa com o motogp.com ele abordou o mesmo tema, dizendo: “Não se podem comparar eras diferentes. Estou mais velho e venho da geração anterior. Os novos pilotos são mais jovens e muito fortes, mas quando rodo bem ainda sou muito rápido e a minha vontade de vencer é a mesma.”

Rossi revelou, também na conferência de imprensa, que, apesar de pouco provável, o regresso a uma moto nipónica “não é impossível, mas nós (Ducati) iniciámos este projecto e queremos ganhar algo. Gostava de ajudar a Ducati a conseguir algo.”

Na verdade, o sete vezes Campeão do Mundo continua dedicado ao fabricante italiano e planeia manter-se com a marca pelo menos durante mais dois anos. “No mínimo, quero mais um contrato, o que representa mais duas épocas depois desta,” disse ao motogp.com. “Este ano será interessante porque todos os pilotos têm contratos a terminar! Mas espero continuar com a Ducati porque tenho de ganhar com eles e conseguir alguns bons resultados.”

Tags:
MotoGP, 2012

Outras actualizações que o podem interessar ›