Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Arguiñano Racing regressa ao Campeonato do Mundo com Cardús

Arguiñano Racing regressa ao Campeonato do Mundo com Cardús

O popular chef e homem de negócios Karlos Arguiñano e o piloto Ricky Cardús confirmaram a parceria para 2012 na passada sexta-feira em Madrid, em conjunto com o seu principal patrocinador, a marca de bebidas energéticas Mad-Croc.

A Arguiñano Racing Team (ART) regressa ao Campeonato do Mundo depois de um ano no Campeonato de Espanha de Moto2™. Os famosos chef e restaurantes bascos, em conjunto com o técnico Ginés Guirado juntaram forças num projeto que tem por intenção presença a longo prazo no Campeonato do Mundo contando em 2012 com os serviços do piloto Ricky Cardús, sobrinho do antigo vice-Campeão do Mundo de 250cc.

Os parceiros da ART — Arguiñano e Guirado — foram acionista da formação oficial da Derbi 125cc em 2009, com os pilotos Pol Espargaró, Efren Vazquez e Joan Olivé. Nessa época, Espargaró venceu duas corridas e somou mais três pódios com Olivé a contribuir com mais um. Após um ano de ausência, Arguiñano e Guirado decidiram dar continuidade à sua paixão pelo motociclismo e em 2011 lançaram uma equipa de Moto2 no CEV com os pilotos Román Ramos e Gastón García. Ramos conquistou o primeiro pódio, um segundo lugar, na penúltima corrida da época em Valência.

"Há muitos anos que acompanho o motociclismo. Houve anos em que tive uma equipa, como em 2009 no Campeonato do Mundo de 125cc com três pilotos e no ano passado no Campeonato de Espanha de Moto2 com dois pilotos. Agora temos a oportunidade de entrar no Campeonato do Mundo com um piloto como o Ricky Cardús, pelo que penso que vamos ter um bom ano,” disse Arguiñano.

"Chegámos a acordo no início da pré-época; Vamos viajar para o Teste de Jerez esta semana com um plano claro; levar duas motos connosco, a Suter e AJR, para o Ricky testar o equipamento e depois decidir com que moto quer competir este ano,” explicou Ginés Guirado, parceiro e diretor desportivo da equipa. Guirado não deixou também de apontar a parceria com Kenny Noyes, piloto inicialmente escolhido para representar a formação: “Tivemos um primeiro contrato com o Kenny Noyes, que nunca foi finalizado devido às suas necessidades não coincidirem com as nossas no final das contas. Desejamos-lhe sorte."

Ricky Cardús, de 23 anos, recordou as dificuldades que teve antes da materialização deste projeto: “Não consegui ficar na QMMF, mas agora estou na equipa do Karlos Arguiñano e estou muito contente."

"Trabalhei muito no inverno sem um destino claro e passei de não ter nada para ter uma proposta interessante, a mais interessante da minha carreira. O primeiro passo é o Teste da próxima semana em Jerez. Tenho duas opções em relação à moto a usar e não vou colocar nenhuma de parte, tenho de experimentar tudo primeiro e depois tirar conclusões. Por isso, obrigado ao Karlos e ao Ginés pela confiança – não os vou desapontar,” concluiu Cardús.

Tags:
Moto2, 2012, Arguiñano Racing Team

Outras actualizações que o podem interessar ›