Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Márquez: "Espero voltar o mais depressa possível, mas há prazos"

Márquez: "Espero voltar o mais depressa possível, mas há prazos"

O vice-Campeão do Mundo de 2011 assistiu esta quarta-feira em Barcelona à apresentação de um novo patrocinador e revelou os mais recentes detalhes da sua evolução física. Apesar da mensagem optimista, o espanhol considera que ainda deve melhorar um pouco mais antes de regressar às pistas.

O regresso de Marc Márquez à competição continua sem data concreta, nem prazo definido. O piloto espanhol assistiu esta quarta-feira à apresentação do novo acordo de patrocínio que o une à Garmin – líder mundial em soluções de navegação portátil – e durante o evento detalhou a sua actual condição física e as previsões quando ao início da temporada de 2012.

Márquez explicou que continua a recuperar dos problemas de visão no olho direito – consequência da queda sofrida nos treinos do GP da Malásia de Outubro passado – mas ainda se queixa de um pouco de visão dupla, problema que terá de desaparecer para poder voltar à competição a 100%.

“A vista ainda não está totalmente bem, vai melhorando e isso é o mais importante; a cada exame médico constato que estou a ver melhor, mas não me dizem uma data para o regresso. A prioridade é a vista e quando acreditarmos que está boa voltarei à pista,” indicou o espanhol. “A equipa planeou todo o tipo de treinos para que quando estiver bem seja capaz de rodar com ritmo na moto. Espero que seja o mais depressa possível, mas não há data exacta para o regresso.”

O problema do piloto de Cervera deve-se à persistência da visão dupla no olho direito quando fixa o olhar para cima, posição habitual quando se roda de moto a alta velocidade. Márquez disse: “Creio que deve melhorar um pouco mais para poder voltar à pista, estou a fazer motocross, que é importante, mas ainda me falta um pouco para poder voltar à velocidade. Os médicos estão muito contentes com a evolução, mas já me disseram que isto requer paciência e tempo.”

Os últimos rumores dão o regresso de Márquez como possível num teste privado no circuito de Portimão, ou no último teste da pré-época, de 19 a 25 de Março em Jerez, mas o espanhol não quis dar nada como certo, nem mesmo a presença no primeiro Grande Prémio de 2012, a 8 de Abril no Qatar. “Temos que enfrentar o que temos, há que manter a calma, e quando voltarmos tentaremos recuperar o ritmo e trabalhar duro para estarmos a bom nível,” acrescentou o piloto que reconheceu que a falta de trabalho na pré-época “será uma dificuldade acrescida. A Moto2 já por si é dura, é uma categoria complicada e com muita competitividade, e a pré-época é importante, mas não se pode fazer mais.”

Márquez, que seguiu com muita atenção os vários testes já levados a cabo até ao momento pelos seus rivais, apontou os nomes de Lüthi, Redding e Espargaró como alguns dos nomes mais fortes de 2012, mas disse “na Moto2, até chegarmos à primeira corrida não sabemos exactamente onde está cada piloto.” Já sobre o bom rendimento apresentado pela rival Kalex, o espanhol acrescentou: “As Kalex estão fortes, mas a Suter também está muito boa; espero que sejamos capazes de rodar entre elas o mais depressa possível.”

Tags:
Moto2, 2012, Marc Marquez, Team Catalunya Caixa Repsol

Outras actualizações que o podem interessar ›