Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Teste de Jerez termina com melhorias nas CRTs

O teste privado de três dias no circuito de Jerez terminou nesta quarta-feira com Randy De Puniet e Aleix Espargaró a serem os mais rápidos com as suas Power Electronics Aspar. O teste viu também James Ellison e Danilo Petrucci a concluírem o primeiro contacto com as respectivas montadas.

Os pilotos da Power Electronics Aspar, De Puniet e Espargaró, marcaram o ritmo no terceiro e último dia do teste privado de MotoGP™. O gaulês rodou em 1m40,3s, ficando a três décimos da marca conseguida por Héctor Barberá aos comandos da GP12 satélite. O piloto da Pramac Racing marcou presença no último dia do ensaio.

De Puniet passou o último dia a ajustar a electrónica para melhorar a resposta da suspensão e a aderência traseira da sua ART, revelando-se no final muito contente com o potencial geral da sua moto. O ritmo que impôs hoje deixou-o a menos de um segundo do recorde da pista assinado por Pedrosa em 2010 (1m39,731s) e com espaço ainda para mais melhorias, o gaulês espera que a ART continue a progredir antes do início da época de 2012 a 8 de Abril no Qatar.

Espargaró conseguiu rodar a oito décimos do melhor tempo, estabelecido pelo seu companheiro de equipa, e revelou que não esperava tal melhoria (1,5s) face ao primeiro dia. O espanhol disse ao motogp.com que ainda há margem para melhorar no que toca à afinação da moto com os pneus duro da Bridgestone e que está muito satisfeito com o resultado final que conseguiu ao cabo dos três dias.

Héctor Barberá (Pramac Racing Team) terminou o seu teste de um dia aos comandos da GP12 satélite, a mesma que ontem, em resultado da queda de Karel Abraham (Cardion AB Motoracing), se incendiou sofreu significativos danos na frente e chassis. Os técnicos da Ducati trabalharam durante a noite para o espanhol ter a Desmosedici ao dispor, o que lhe permitiu depois rodar em 1m40,0s.

James Ellison terminou o primeiro shakedown com a ART da Paul Bird Motorsport, procurando sentir-se confortável com a moto sem ir aos limites. O britânico conseguiu retirar pouco menos de dois segundos ao seu melhor tempo de ontem e disse que a moto vai claramente melhorar quando a equipa receber as peças adicionais de que está à espera.

Na box da Speed Master garage, Mattia Pasini terminou o segundo teste com a ART da sua equipa retirando mais sete décimos de segundo ao tempo que tempo que tinha conseguido na segunda-feira. O italiano disse ao motogp.com que está satisfeito por ter retirado quase um segundo por dia ao seu tempo durante o teste.

Danilo Petrucci foi outro piloto a ter o primeiro contacto com a máquina de 2012, concluindo o seu primeiro teste com a CRT da Ioda Racing Project com uma melhoria de 1,7s face a ontem. O italiano sofreu pequena queda de manhã, mas conseguiu voltar à pista para reatar o trabalho de desenvolvimento de electrónica na moto da Ioda.

Equipas e pilotos têm agora uma semana para trabalharem nos dados recolhidos antes de rumarem ao próximo teste privado em Aragão, a 8 e 9 de Março.

Tempos oficiosos quarta-feira (fornecidos pelas equipas):

MotoGP
- Héctor Barberá, Ducati 1’40.0

MotoGP (CRT)
1. Randy De Puniet, ART 1'40.3 (66 voltas)
2. Aleix Espargaró, ART 1’41.1 (60 voltas)
3. Mattia Pasini, ART 1'41.29 (47 voltas)
4. Danilo Petrucci, IODA 1'41.6 (62 voltas)
5. James Ellison, ART 1'42.526 (53 voltas)

Tags:
MotoGP, 2012

Outras actualizações que o podem interessar ›