Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo toma contacto com a GP2 em Valência

Lorenzo toma contacto com a GP2 em Valência

Convidado pela Barwa Addax Team, o espanhol participou ontem num teste privado com uma carro da GP2 no circuito de Valência.

O Campeão do Mundo de MotoGP de 2010 passou o dia no circuito Ricardo Tormo, em Valência, na quarta-feira para testar com um carro da GP2 da Barwa Addax Team. O patrão da formação, Alejandro Agag, conhece o manager de Lorenzo, Mar Hirsch, e convidou o piloto a sentir as emoções de pilotar a máquina que dá forma à ante-câmera da Fórmula 1.

Apesar de Lorenzo já ter participado em várias competições de quatro rodas ao longo da sua carreira, ontem o espanhol teve pela frente o maior desafio até à data: o carro da primeira geração da GP2, que foi usado no campeonato de 2005 a 2007 e depois na Asia Series de 2008 a 2010. Um autêntico Miura – famosa raça de touros – avisaram elementos da equipa espanhola, com um chassis Dalara, motor V8 Renault de 600cv às 10.000rpm, perfeitamente comparável aos carros de F1 da altura, mas com o desafio de não ter ajudas electrónicas.

O maiorquino esteve em excelente plano, absorvendo todos os conselhos do experiente piloto Javi Villa para terminar o dia a poucos segundos do tempo que o próprio Villa tinha estabelecido de manhã.

"É uma experiência impar, muito diferente daquilo a que estou acostumado,” disse Lorenzo. “Foi impressionante e apesar da moto que tenho dar 310 km/h nesta pista, no carro rodei a uns 280 km/h. Mas rodar tão próximo do chão faz com que a sensação de velocidade seja muito mais impressionante. A travagem é impressionante, podemos travar muito, muito tarde – quase dentro da curva."

"Estou contente com o resultado apesar dos últimos segundos serem os mais difíceis de baixar e porque já estou de partida,” acrescentou o espanhol, que durante a tarde, e com pneus novos, ainda conseguiu reduzir um pouco mais a sua margem.

"Para primeira vez estou contente porque comecei a encontrar os limites do carro. Apesar de esperar estar muito mais tempo a correr no MotoGP.” Depois de falar com o motogp.com sobre as actividades do dia Lorenzo comentou ainda as afirmações de ontem de Lin Jarvis, Director Geral da Yamaha Motor Racing, em que dizia que para conquistar o título qualquer equipa teria de contar, de preferência, com Jorge Lorenzo ou Casey Stoner.

"De momento o Casey e eu somos os favoritos, mas as coisas mudam do dia para a noite. É verdade que somos os favoritos: ainda somos muito jovens, e fomos nós que terminámos nas duas primeiras posições no ano passado. é lógico que as fábricas queiram apostar primeiro em quem terminou em primeiro e segundo,” disse Lorenzo, que termina contrato em 2012, como os demais pilotos oficiais.

"Mas o Pedrosa está muito perto e é rápido, quanto ao Rossi o que posso dizer? Tem nove títulos, mais de 100 vitórias... e há o Hayden, o Dovizioso e o Spies. Há uns quantos que podem ganhar o Campeonato.”

Tags:
MotoGP, 2012, Jorge Lorenzo

Outras actualizações que o podem interessar ›