Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pilotos da Repsol Honda com dias diferentes

Pilotos da Repsol Honda com dias diferentes

Dani Pedrosa conseguiu avaliar a afinação de chuva da sua RC213V, mas os planos de Casey Stoner foram afectados pelo tempo neste sábado, segundo dia do Teste de MotoGP™ em Jerez.

As boas condições da pista vividas na sexta-feira não duraram muito para os pilotos de MotoGP™ que no segundo dia do Teste de Jerez se viram afectados por tempo instável. Durante a manhã os participantes ainda tiveram a oportunidade de rodar por breves momentos no seco, mas a chuva começou a fazer-se sentir pelas 10h30 locais e deixou o asfalto molhado para os pilotos. Isso fez com que voltassem às boxes e esperassem que os mecânicos levassem a cabo as necessárias alterações às afinações.

O dia de trabalho foi quase todo efectuado em condições de chuva até que, depois de Pedrosa e Stoner já terem dado o dia por terminado por volta das 16h30, a pista secou o suficiente para os demais pilotos voltarem a rodar no seco.

Pedrosa foi um dos que fez mais voltas no molhado – 25 e um total de 100km. O piloto da Repsol Honda estreou a obrigatória luz de segurança traseira na RC213V e foi o mais rápido nas condições de piso molhado com uma marca de 1m49,822s na sua 11ª volta.

O companheiro de equipa Casey Stoner foi para a pista mais tarde que Pedrosa, apesar do asfalto estar ainda molhado. Contudo, ele teve de se debater com menos chuva. O australiano avaliou as condições numa breve tirada de três voltas, mas optou mesmo por dar o dia por terminado e esperar por melhores condições no domingo. A sua melhor volta de sábado foi de 1m51,856s.

Dani Pedrosa:
“Decidi ir para a pista quando começou a chover como deve ser porque é sempre bom ter alguma informação sobre o comportamento da moto em condições de chuva antes do início da época e, mais importante ainda, com uma nova moto. É claro que a afinação da moto era muito básico em termos de chassis e electrónica, mas tive boas sensações com ela em pista e a moto funcionou bem e deu-me confiança. Se amanhã não chover voltarei ao programa de testes que tínhamos planeado para hoje: basicamente testar algumas novas ideias para o chassis e electrónica e se tivermos tempo gostava de fazer uma simulação de corrida. Tem sido tudo positivo e suave até ao momento, pelo que espero fechar a pré-época com um bom resultado.”

Casey Stoner:
“Chegámos à conclusão que as condições climatéricas não eram as melhores para o trabalho que tínhamos de fazer hoje, pelo que decidimos esperar por chuva mais forte, que nunca surgiu. Fomos para a pista por instantes, mas vi que não estava suficientemente molhada para trabalharmos o que quer que fosse em termos de afinação de molhado e não havia motivo para continuarmos em pista a estragar conjuntos de pneus. As condições estavam 50/50 e nunca se afina uma moto nestas situações. Espero que o tempo melhore amanhã para podermos continuar o nosso plano.”

Comunicado de imprensa Repsol Honda

Tags:
MotoGP, 2012, Casey Stoner, Dani Pedrosa, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›