Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pedrosa lidera mais uma vez em treinos molhados

Pedrosa lidera mais uma vez em treinos molhados

Com condições semelhantes à sessão molhada de ontem, o piloto da Repsol Honda Dani Pedrosa liderou os treinos livres de MotoGP™ desta manhã, à frente do compatriota Jorge Lorenzo.

Foi muita a acção em pista esta manhã, com muito pilotos a fazerem tiradas longas para avaliar a durabilidade dos Bridgestone de chuva, não fosse essa a previsão para amanhã.

O tempo de 1m50,121s de Pedrosa colocou-o à frente de Lorenzo (Yamaha Factory Racing) por pouco mais de um décimo de segundo, com este a levar a melhor sobre o Campeão do Mundo Casey Stoner, que ficou em terceiro com a sua Repsol Honda. Stoner assinou a sua melhor marca nas primeiras cinco voltas, e após ter terminado a tirada foi para as boxes sem mais voltar à pista.

O quarto posto foi garantido por Nicky Hayden da Ducati Team, à frente do britânico da Monster Yamaha Tech3 Cal Crutchlow, que parece ter descoberto alguma da forma que apresentou no Qatar.

Valentino Rossi não conseguiu repetir o segundo lugar da sessão anterior, ainda assim logrou colocar a sua Ducati à frente do companheiro de equipa de Crutchlow, Andrea Dovizioso com a Yamaha satélite.

Os últimos três postos dos três primeiros foram ocupados por Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP), Karel Abraham (Cardion AB Motoracing) e Randy de Puniet, piloto CRT da Power Electronics Aspar, que pareceu estar forte em ambas as sessões disputadas no molhado.

Com a chuva a piorar perto do final as condições da pista acabaram por trair Álvaro Bautista (San Carlo Honda Gresini), que sofreu queda à entrada para a Curva 1. Felizmente o espanhol saiu ileso do contratempo, mas não voltou à pista para poupar a segunda moto.

Com muitos pilotos a mostrarem o seu potencial para a qualificação, a dúvida continua a pairar em relação à maneira como os pneus de chuva se vão portar ao longo da distância da corrida, já que muitos pilotos parecem ter desgastado muito as suas borrachas em apenas 15 voltas. A opção da conservação dos pneus por oposição a uma maior velocidade pode ser a chave caso o tempo se mantenha na mesma.

Tags:
MotoGP, 2012, GRAN PREMIO bwin DE ESPANA, FP3

Outras actualizações que o podem interessar ›