Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Viñales assina vitória dominadora na Catalunha

Maverick Viñales, da Bluses Avintia, venceu em casa, no Gran Premi Aperol de Catalunya, desde a pole e de forma absolutamente dominadora, batendo Sandro Cortese e Miguel Oliveira.

Com a corrida a começar com condições de piso seco, foi Zulfahmi Khairuddin (AirAsia-SIC-Ajo) quem partiu melhor, mas foi Louis Rossi (Racing Team Germany) quem se destacou ao assumir a liderança de forma corajosa na Curva 2. O homem da pole, Viñales, não fez grande partida sendo relegado para quarto por Sandro Cortese (Red Bull KTM Ajo).

Luis Salóm (RW Racing GP) também teve dificuldades no início, caindo para 11º, enquanto Héctor Faubel (Bankia Aspar Team) recuperava terreno até ao grupo da frente. Deu-se então início a uma primeira luta entre Cortese, Viñales e Khairuddin, à qual não tardou a juntar-se Efrén Vázquez (JHK T-Shirt Laglisse), que fez uma grande partida.

Khairuddin liderou durante uma volta, mas foi passado na recta da meta por Viñales e Rossi. O malaio pareceu estar em dificuldades ao ser passado por mais pilotos quando alargou a trajectória. A 18 voltas do final Viñales, Rossi e Vázquez começaram a destacar-se do grupo liderado por Cortese.

Jonas Folger (Ioda Racing Team) desistiu a 18 voltas do final após problema com a caixa de velocidades, enquanto o companheiro de equipa de Salóm, Brad Binder, caiu poucas voltas depois após ter tentado evitar um incidente com Jack Miller (Caretta-Technology). Isaac Viñales (Ongetta Centro Seta) foi penalizado com uma passagem pela via de boxes devido a falsa partida.

A 13 voltas do final o grupo da frente tinha crescido para sete pilotos, com Viñales na frente de Rossi, Alex Márquez (Estrella Galicia 0,0) Vázquez, o companheiro de equipa de Márquez, Miguel Oliveira, Cortese e Faubel. Viñales não tardou a começar a isolar-se na frente enquanto deixa os restantes seis na luta pela segunda posição, com Cortese e Rossi a passarem de forma agressiva na Curva 1.

A 11 voltas do final Alessandro Tonucci (Team Italia FMI) sofreu queda, o que colocou ponto final à sua busca de pontos. Ao cabo de algumas voltas Khairuddin, que entrou na recta da meta em oitavo, efectuando excelente manobra para ascender a segundo na Curva 1, mas uma volta mais tarde foi relegado para terceiro por Rossi.

O drama surgiu depois a sete voltas do final com Vázquez a sofrer queda quando lutava pelo segundo posto, enquanto o companheiro de equipa de Oliveira, Alex Rins, também sofria queda em casa. Alexis Masbou (Caretta Technology) tinha-se então juntado ao grupo e tentava chegar a segundo. Um volta antes era o desastre para Danny Webb (Mahindra Racing Team), que sofria queda, e para Marcel Schrotter, que desistia com problemas mecânicos.

A três voltas do final a luta pelas últimas posições do pódio era muito forte, com nenhum dos pilotos de Moto3 a ceder. Entretanto o escape de Rossi ficava pendurado da moto, enquanto Romano Fenati (Team Italia FMI) apanhava o grupo.

Após uma emocionante última volta, durante a qual oito pilotos lutarem pelos dois últimos lugares do pódio, foi Viñales quem viu a bandeira de xadrez primeiro, com mais de sete segundos de vantagem sobre Cortese e Oliveira, que assinou o primeiro pódio da carreira e o primeiro por parte de um piloto português em Grandes Prémios. Atrás deles ficaram Louis Rossi, Alexis Masbou, Alex Márquez, Hector Faubel, Zulfahmi Khairuddin, Romani Fenati e Luis Salóm, que completou o Top 10.

Tags:
Moto3, 2012, RAC

Outras actualizações que o podem interessar ›