Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Lorenzo mais rápido no Teste de Aragão

Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, assinou o melhor tempo no segundo teste da época na pista de Motorland Aragón hoje, batendo Ben Spies e Cal Crutchlow.

Lorenzo rodou em 1m49,187s ao final do fia, enquanto a equipa Yamaha confirmava o que encontrou na segunda-feira em termos de especificação de motor e electrónica e também na afinação para a pista. O seu companheiro de equipa, Spies, ficou a apenas dois décimos de segundo. Os homens da formação satélite Monster Yamaha Tech 3 também estiveram em boa forma, com Crutchlow a meio segundo de Lorenzo e Andrea Dovizioso a mais dois décimos. Dovizioso, que foi o mais rápido do teste de segunda-feira, continuou o trabalho de electrónica, motor e afinação para a pista, enquanto Crutchlow avaliou todos os componentes que não conseguiu ensaiar na Catalunha devido à queda.

Com a Repsol Honda Team ausente, coube aos homens da equipa satélite representarem a marca, com Álvaro Bautista, da San Carlo Honda Gresini, a ser o melhor piloto Honda a mais de um segundo do topo, em sétimo, depois de trabalhar apenas na afinação para a pista espanhola. Enquanto isso, Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP) terminou o dia em nono. Ele começou por afinar a moto para a pista, continuando depois o trabalho de rigidez de suspensão e chassis

A dupla da Ducati Team, Valentino Rossi e Nicky Hayden, não rodaram com o braço oscilante de alumínio, focando-se antes no trabalho com a afinação da nova moto. Hayden mostrou-se confortável ao longo de todo o dia, terminando em sexto, mas mesmo assim a um segundo da frente. Enquanto isso, Rossi pareceu sentir dificuldades ao terminar em oitavo, a 0,17s do companheiro de equipa. Héctor Barberá (Pramac Racing Team) foi o melhor piloto Ducati uma vez mais ao terminar em quinto enquanto avaliou electrónica. Já Karel Abraham 8Cardion AB Racing) debateu-se com lesão na mão contraída na segunda-feira e terminou o dia em décimo depois de completar 19 voltas.

O pelotão CRT incluiu o companheiro de equipa de Bautista, Michele Pirro, que foi o mais rápido em 11ºm enquanto Colin Edwards (NGM Mobile Forward Racing) foi 13º, continuando a melhorar o pacote de electrónica da Suter-BMW. Iván Silva (Avintia Blusens) avaliou o chassis com componentes de carbono da Inmotec, mas danificou a moto numa queda, o que o obrigou a trocar para o chassis FTR durante a tarde. O seu companheiro de equipa Yonny Hernandez terminou o dia em 12º, enquanto o pouco tempo de Silva com o chassis o deixou em 14º.

Tags:
MotoGP, 2012

Outras actualizações que o podem interessar ›