Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Stoner com missão no Iveco TT Assen

Stoner com missão no Iveco TT Assen

O Campeão do Mundo Casey Stoner contou com a companhia de Cal Crutchlow, Nicky Hayden, Ben Spies e Michele Pirro na conferência de imprensa de pré-evento na sétima ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP™, o Iveco TT Assen, a primeira de três corridas em igual número de semanas.

Stoner, da Repsol Honda Team, que actualmente está a 25 pontos de Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, espera reduzir a diferença para o rival espanhol na defesa do ceptro. O australiano comentou: “Tivemos umas corridas difíceis, as coisas não correram como planeado e demos tudo o que temos, mas não conseguimos os resultados que queríamos. De forma geral, não podemos protestar, não deixámos de estar no pódio, somámos bons pontos, excepto numa. Isto torna as coisas difíceis para a segunda metade da época; temos apenas de melhorar as prestações um pouco e sentirmo-nos um pouco mais confortáveis com a moto.”

Prestes a iniciar mais um fim-de-semana de corridas o Campeão ainda está preocupado com os problemas da moto: “As vibrações são o principal problema e como melhorámos na traseira no que toca a compreender o que causa o problema, com este novo pneu frontal as coisas ficaram piores e sentimos isso desde o primeiro momento em que o testámos. Todos os passos que a Bridgestone está a dar estão a tornar tudo muito mais complicado para nós. Mas creio que isto só torna o desafio maior e se pelo menos conseguirmos levar a luta pelo Campeonato até perto do final então penso que será um grande feito porque tudo parece estar contra nós neste momento.”

Cal Crutchlow, da Monster Yamaha Tech 3, que rodou de forma heróica com fractura no tornozelo na última jornada, está neste momento em quarto no Campeonato. Após duas semanas de descanso ele está em melhor forma para a corrida de Assen. Ele disse: “Não foi muito mau, o meu tornozelo está a melhorar bem. Voltei para a Isle of Man e usei uma câmara hiperbárica para reduzir o inchaço. Felizmente não tive de ser operado. Como se viu em Silverstone, não me afectou muito na corrida, mas ainda sinto algumas dores a andar.”

Um dos pontos de conversa ao longo das últimas semanas tem sido o teste pelo qual o britânico teve de passar antes de Silverstone. “Não foi muito agradável. Fizeram-me correr o comprimento desta sala umas quatro vezes. Não foi bem correr, mas antes saltitar e levantar os pés. Creio que eles estavam correctos. Os médicos no circuito e na Clínica Móvel fizeram um grande trabalho. A principal preocupação não era para comigo, mas para com os outros pilotos – se não conseguisse sair do caminho deles na pista em caso de queda, ou coisa do género, por causa do meu tornozelo.”

Finalmente, ele colocou ponto final em relação a eventuais rumores de uma mudança para uma formação oficial: “Estou a fazer o melhor trabalho possível para a Monster Yamaha Tech 3.”

Nicky Hayden, da Ducati Team, que venceu no MotoGP em Assen em 2006, é grande adepto do traçado holandês. Ele afirmou: “Tenho claramente algumas boas memórias daqui. Esta pista sempre foi uma das minhas preferidas. No ano passado foi bom com a Ducati; terminei em quinto, mas é claro que prefiro recordar 2006. Não foi uma época fácil, mas é assim mesmo. De vez em quando estamos em bom plano e sentimos que vamos ganhar algumas coisas, mas estes tipos não estão parados. Em Silverstone, até o pneu se degradar, as primeiras cinco ou seis voltas foram as mais rápidas que fiz com uma Ducati em muito tempo e gostei. Precisamos de aderência e quando esta se vai penso que talvez tenhamos mais dificuldades que os outros.”

A Ducati anunciou radical melhoria para Laguna Seca, no final de Julho, mas o americano não adiantou muito sobre o assunto: “Talvez tenhamos mais melhorias para Laguna, mas não sei nada sobre nova moto, novo motor. O plano não é bem Laguna. Talvez tenhamos algumas melhorias quando testarmos em Mugello, mas não será uma moto radicalmente nova. Temos de continuar a trabalhar com o que temos.”

Ben Spies, da Yamaha Factory Racing, que tem tido época difícil até ao momento excepção feita ao quinto posto de Silverstone, está em busca de três bons resultados para colocar a sua temporada no bom caminho.

“Não tem sido apenas azar até ao momento, tem sido muitas coisas pequenas, mas é assim mesmo. Tenho de me recordar dos últimos dez anos de corridas e recordar-me que nem sempre as coisas correm como planeado. Nas últimas quatro a seis semanas tenho-me sentido mais confortável com a moto e a última corrida em Silverstone foi muito boa. Agora estamos de novo aqui, numa das minhas pistas preferidas.”

Quando questionado sobre as especulações quanto ao seu futuro na próxima época Spies respondeu: “As corridas são assim, é normal. Assim que o Jorge assinou ficaram todos às aranhas; é assim que funciona. Tenho de me preocupar comigo, com a moto e com os meus resultados. É tudo o que posso fazer.”

Michele Pirro, o piloto CRT da San Carlo Honda Gresini, que tem melhorado de forma progressiva ao longo da época aos comandos da sua FTR-Honda, começou por brincar: “Desculpem-me o meu inglês, mas estou a melhorar, como a minha moto. O início da época não foi fácil porque só fizemos um teste em Jerez. As duas primeiras corridas foram complicadas porque não terminámos devido a problemas na moto. Mas depois a moto melhorou muito e agora as minhas sensações não são nada más. Nas últimas duas corridas terminámos muito perto da ART. Gosto desta pista, mas não é fácil desafiar as motos de fábrica com uma CRT, mas estou a trabalhar para terminar como melhor piloto CRT.”

Tags:
MotoGP, 2012, IVECO TT ASSEN

Outras actualizações que o podem interessar ›