Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo dilata vantagem no Campeonato com convincente vitória em Mugello

Lorenzo dilata vantagem no Campeonato com convincente vitória em Mugello

Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, venceu a corrida de MotoGP™ do Grande Prémio de Itália TIM, em Mugello, à frente de Dani Pedrosa e Andrea Dovizioso.

Dani Pedrosa, da Repsol Honda Team, liderou à chegada da primeira curva, mas Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing) passou para a frente pouco depois. Andrea Dovizioso (Monster Yamaha Tech 3) também passou Pedrosa nos momentos iniciais, enquanto Nicky Hayden (Ducati Team) e Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP) lutavam pelo quarto posto.

Stoner (Repsol Honda), o único a usar o pneu traseiro duro de construção especial, não logrou boa partida e teve de lutar para passar Héctor Barberá (Pramac Racing Team). Enquanto isso, Michele Pirro (San Carlo Honda Gresini) viu a bandeira preta por ter cortado caminho ao rumar às boxes com problema técnico. A 21 voltas do final Iván Silva (Avintia Blusens) foi à gravilha na Curva 1, mas voltou à corrida.

Duas voltas depois, Pedrosa estava totalmente em cima de Dovizioso, com Lorenzo a começar a isolar-se na frente. Valentino Rossi (Ducati) chegava a sétimo para deleite do público da casa, enquanto Hayden perdia contacto com Bradll para cair para quinto. Mas Rossi não estava a ter vida fácil, com Cal Crutchlow (Tech 3) à procura de forma de o passar. Mais atrás parecia que o companheiro de equipa de Lorenzo, Ben Spies, tinha problemas, sendo passado por Randy de Puniet (Power Electronics Aspar) para 11º.

A 15 voltas do final os pneus de Stoner chegaram à temperatura, com o australiano a conseguir passar Hayden para chegar a quinto. Um volta mais tarde Bradl efectuou corajosa manobra na Curva 1 para chegar a terceiro. Logo depois disto o grande drama, com Stoner a sair de pista; o australiano foi à gravilha, mas consegui regressar à corrida em décimo. Enquanto isso, o companheiro de equipa de Silva, Yonny Hérnandez, sofria queda quando rodava em 18º, mas saiu ileso. Colin Edwards (NGM Mobile Forward Racing) também via a corrida ficar mais curta ao desistir com problema mecânico.

A oito voltas do final o resto da grelha estava já muito separada, se bem que Crutchlow ainda estava em luta com Rossi, passando-o por breves instantes, mas o italiano não tardou a recuperar o sexto posto na recta da meta. Uma volta depois Stoner tinha apanhado Álvaro Bautista (San Carlo), que dificultou a vida ao australiano. Ainda assim, Stoner logrou passar após manobra mais agressiva, o que fez o espanhol alargar a trajectória.

As últimas três voltas foram muito emocionantes, com Dovizioso a passar Bradl na travagem para chegar a terceiro, enquanto Hayden e o a dupla perseguidora composta por Rossi e Crutchlow se aproximavam da luta pelo pódio. Stoner recuperava mais uma posição, passando Barberá para oitavo. Na última volta Hayden passou Bradl, que respondeu com manobra dura obrigando o americano a alargar a trajectória. Isto deixou espaço para Rossi passar para quinto, com Crutchlow também a tirar partido e a ascender a sexto.

Mas no final foi Lorenzo quem viu a bandeira de xadrez primeiro para conquistar a segunda vitória consecutiva na pista, à frente de Dani Pedrosa e Andrea Dovizioso, que garantiu o quarto pódio da época. Mas Bradl foi um dos pilotos mais felizes ao garantir o melhor resultado da categoria rainha com o quarto lugar. Rossi foi quinto, seguido de Crutchlow, Hayden, Stoner, Barberá e Bautista. A melhor CRT foi a de De Puniet, em 12º. Lorenzo conta agora com 19 pontos de vantagem sobre Pedrosa na frente do Campeonato e mais 37 que Stoner.

Tags:
MotoGP, 2012, GRAN PREMIO D'ITALIA TIM, RAC

Outras actualizações que o podem interessar ›