Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pedrosa marca o ritmo no primeiro dia do teste em Aragão

Pedrosa marca o ritmo no primeiro dia do teste em Aragão

Foi o piloto da Repsol Honda Team Dani Pedrosa que impôs o ritmo no teste não oficial em Aragão, à frente de Jorge Lorenzo e Ben Spies.

No teste privado realizado no circuito de Aragão, apenas com a Repsol Honda Team, Factory Yamaha Racing e LCR Honda MotoGP presentes, os pilotos iniciaram um apertado calendário de trabalho, uma forma de preparar as próximas quatro rondas. O principal objectivo de Pedrosa é afinar a mota para corrida neste circuito no final do mês, trabalhando em particular na suspensão e na electrónica. Depois de ter marcado o melhor tempo do dia com 1m47,983s, afirmou: "tentámos melhorar a aderência traseira. Hoje a suspensão não estava muito bem, por isso o teste não foi claro para mim, amanhã vamos voltar a experimentar as mesmas coisas para ter uma ideia do que podemos fazer nas próximas corridas".

Jonathan Rea, que está a substituir o lesionado Casey Stoner, rodou no circuito espanhol para se familiarizar com a máquina da Repsol, sem mexer na afinação da mota. O seu melhor tempo ficou apenas a três segundos da marca de Pedrosa, com 1m50,679s, uma melhoria em relação ao que conseguiu em Brno.Ele afirmou:“Hoje tive um bom feeling com a mota, porque ainda é algo estranho. Amanhã tenho de trabalhar muito as travagens, normalmente nas Superbike não utilizamos muito o travão traseiro, mas aqui parece que tenho de aprender a fazê-lo em todas as curvas! Concentrar-me nisso, numa melhor afinação dos travões e tentar fazer tiradas maiores com os pneus vai fazer muita diferença para mim no final. Sinto-me confortável na mota, a posição de correr é boa, mais preciso de perceber melhor o sistema de tracção e estar mais confortável com a afinação”.

O piloto da Yamaha Lorenzo retomou o trabalho que realizou no teste em Brno, seguindo para a pista com o chassis de 2013 e assinando a sua melhor volta com 1m48,471s. O piloto afirmou: "Experimentámos o novo chassis. Até agora ainda não encontrámos pontos positivos ou negativos. Temos de continuar a testar e a rodar. Amanhã vamos experimentar o novo motor. Talvez isso nos traga mais potência nas rectas. É o nosso ponto mais fraco – estamos a perder quase 5 quilómetros/hora para o Dani. O Dani também é mais leve, mas de certeza que o motor dele é um pouco mais rápido. Mas, no geral, estamos bastante satisfeitos por termos melhorado o nosso tempo de volta em meio segundo em relação a alguns meses atrás".

O seu companheiro de equipa Ben Spies, que marcou 1m48,647s concentrou-se na afinação da mota, nomeadamente nos pneus e na afinação para a qualificação. O americano referiu: "Temos uma série de afinações diferentes para a mota, principalmente com os garfos, para dar mais conforto nas travagens mais fortes. Igualámos o nosso melhor tempo de forma muito fácil esta manhã. Amanhã vamos testar mais algumas coisas".

Com muita especulação sobre o passo que vai dar em 2013, Spies revelou que não será preciso esperar muito mais por notícias: "Todos vão saber alguma coisa esta semana".

O piloto da LCR Honda Stefan Bradl testou uma Honda RC213V de fábrica, uma máquina que o alemão poderá vir a utilizar na próxima temporada. Ele terminou o dia em quarto, com 1m49,570s, apenas a segundo e meio do tempo de Pedrosa.

Tags:
MotoGP, 2012

Outras actualizações que o podem interessar ›