Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rea ansios por estreia no MotoGP™ em Misano

Rea ansios por estreia no MotoGP™ em Misano

O norte-irlandês Jonathan Rea vai estrear-se no MotoGP™ neste fim-de-semana em Misano, substituindo o lesionado Casey Stoner na Repsol Honda Team. Rea falou em exclusivo ao motogp.com sobre o que pensa e o que espera.

O piloto da SBK Ten Kate Honda, que deu continuidade às suas obrigações nas SBK enquanto participou nos testes de MotoGP™, falou sobre como a sua vida mudou desde que recebeu a chamada: “Quando surgiu o pedido da Honda para substituir o Casey fiquei um pouco surpreso porque a minha prioridade estava nas SBK. Mas a oportunidade de saltar para uma máquina de MotoGP, a melhor máquina de MotoGP do mundo, foi uma boa sensação. Recebi o pedido na Rússia e basicamente cheguei a Brno por volta das duas da manhã, creio; antes do teste. Dormi umas horas e depois testei a moto e depois disso passei uma semana em casa, o que foi muito bom. Depois voei para Aragão para dois dias de testes, depois foi o fim-de-semana de Nürburgring e agora estamos aqui em Misano.”

Como ele próprio comentou ao longo dos breves testes, as exigências de uma máquina de MotoGP™ são o que mais dificulta a adaptação: “Mudar entre duas motos e pneus completamente diferentes é mentalmente muito difícil e torna-se muito complicado mostrar o meu melhor potencial. Já em Nürburgring [corrida 1 das SBK] cometi um erro com a frente – talvez estivesse a pensar demais no ângulo de inclinação do MotoGP. E depois vim para aqui – temos de acreditar muito na moto... Usar muito mais o ângulo de inclinação, usando mais força de travagem e rodando no apex da curva para levarmos mais embalo. Coisas que não se podem fazer numa Superbike. Sei exactamente o que fazer, mas é difícil ter confiança para fazer tudo quando é tudo tão novo.”

Ainda assim, e perante todos os desafios que tem pela frente, Rea está desejoso por alinhar na grelha da categoria rainha do motociclismo: “Primeiro, tenho pena por o Casey não poder estar aqui. Não o conheço muito bem, mas são grande adepto do seu talento, do seu estilo de pilotagem. Mas para mim chegar a este paddock e correr contra alguns dos melhores pilotos do mundo e nas melhores máquinas do mundo é um sonho que se tornou realidade.”

Tags:
MotoGP, 2012, GP APEROL DI SAN MARINO E DELLA RIVIERA DI RIMINI, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›