Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Viñales atrasa-se no Campeonato em Aragão, mas assina contrato até 2014

Maverick Viñales, da Blusens Avintia, teve um fim-de-semana complicado no GP de Aragão, com problemas técnicos a deixarem o espanhol de fora na volta de aquecimento, mas também acabou por assinar contrato de dois anos com a equipa para correr na Moto2™ até 2014.

Viñales da FTR Honda, teve um problema com a ECU na volta de aquecimento que levou à paragem da moto e impediu o espanhol de alinhar na grelha e participar na corrida. Isto fez com que Viñales, com Luis Salom (RW Racing GP) ao vencer a corrida e com Sandro Cortese (Red Bull KTM Ajo) em segundo, esteja agora em segundo do Campeonato a 66 pontos da frente. O título ainda está matematicamente em aberto dados os 100 pontos que estão ainda em disputa, mas conquistá-lo é agora muito difícil.

O Director Desportivo Ricard Jové falou sobre o incidente após a corrida: “Tivemos um problema com a electrónica. O sistema eléctrico avariou-se e a moto parou. Além disso, quando isto acontece pode haver outras falhas. A electrónica é algo que está além do nosso controlo. Só temos de olhar em frente; estamos a correr e apesar de ser muito complicado, porque a competição é muito forte e o nível de prestação é claramente muito forte, temos de continuar a lutar. Teríamos lutado pela vitória. Foi a primeira vez este ano que a nossa moto parou mesmo, mas foi logo na pior altura."

No que toca a Viñales ter dado um pontapé na sua moto quando esta estava já no chão depois o incidente, Jové disse: “Eu teria feito ainda pior, mas sou mais velho. O Maverick, tirando a reacção inicial, está bem. Quem não entende a sua reacção não sabe o que é ser um piloto, uma pessoa competitiva, um lutador e trabalhador árduo, que, por acaso, como acontece, perdeu claramente as possibilidades de ganhar o título.”

Contudo, o fim-de-semana não foi um desastre completo para Viñales, já que no dia anterior à corrida assinou contrato com a Blusens Avintia para mais dois anos de parceria que o farão correr na Moto3 em 2013 e na Moto2 em 2014.

Falando sobre a renovação do contrato Viñales disse: “Estou muito contente com a decisão. Compreendo que não é fácil e há sempre o apelo de trocar de categoria. Mas penso que tomámos a decisão certa. Ainda sou muito jovem, tenho boas possibilidades de atingir as metas traçadas para a Moto3 e penso que tenho muito tempo para ir para a Moto2. Continuar com a equipa e com pessoas que viram o meu crescimento, com quem me sinto confortável – é para mim um luxo."

Tags:
Moto3, 2012

Outras actualizações que o podem interessar ›