Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pedrosa perto da frente e Stoner em busca da 6ª vitória em Phillip Island no MotoGP™

A penúltima ronda do campeonato de MotoGP™ está já ao virar da esquina, com os pilotos prestes a levarem a cabo a última corrida da exigente sequência de três provas pelo Oriente, agora com as hostilidades a irem para a pista de Phillip Island com o AirAsia Grande Prémio da Austrália.

 

Muita da atenção vai estar na dupla da Repsol Honda Team composta por Dani Pedrosa e Casey Stoner, com ambos a terem bons motivos para irem atrás do triunfo. Pedrosa, depois da dominadora primeira vitória da carreira à chuva na Malásia, está agora a 23 pontos de Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Raing, e sabe que o triunfo é obrigatório para reduzir a diferença, ou capitalizar qualquer erro do rival. Ainda assim, e apesar de estar no melhor momento de forma da carreira, a vitória no circuito pode ser difícil para o espanhol já que o herói local Stoner não vai apenas em busca da sexta vitória consecutiva na pista, mas também procurar dar espectáculo para o público da casa naquela que será a sua última corrida de MotoGP™ na terra natal.
 
Lorenzo, que pode terminar em segundo, ou terceiro, nas duas corridas que faltam disputar e conquistar o ceptro na mesma, estará muito consciente da ameaça das Honda e vai fazer tudo para não ser complacente. O maiorquino falhou a corrida do ano passado devido a feia lesão no dedo sofrida nos treinos e, como tal, está bem consciente dos potenciais riscos que a sua luta pelo título ainda pode ter de enfrentar. Ajuda do companheiro de equipa Ben Spies para se intrometer entre a dupla da Honda está agora fora de questão depois do texano ter deslocado o ombro, fracturado uma costela na zona superior do peito e ficado com um hematoma no pulmão em resultado de queda sofrida na Malásia. Ele está de volta aos Estados Unidos para receber tratamento médico e a Yamaha afirmou já que não vai contar com piloto substituto.
 
Os homens da formação satélite, Andrea Dovizioso e Cal Crutchlow, vão, contudo, tentar superar a má jornada de Sepang em que ambos foram ao chão com as suas montadas da Monster Yamaha Tech 3. Dovizioso terminou no pódio no ano passado na Austrália e vai certamente tentar tirar o melhor partido da sua experiência para se manter na luta pelo terceiro posto no campeonato. Álvaro Bautista, da San Carlo Honda Gresini, que no ano passado foi traído por anormal queda de chuva na pista, vai tentar continuar o bom momento de forma dos últimos tempos que o faz liderar a luta pelo quinto posto da geral. O também piloto satélite Stefan Bradl, da LCR Honda MotoGP,  não tem estado em bom plano nos últimos tempos e vai seguramente olhar para a boa forma apresentada no ano passado na Moto2™ que lhe permitiu terminar a corrida em segundo.
 
Valentino Rossi e Nicky Hayden, da Ducati Team, apresentaram ambos boas prestações em Sepang e esperam que essa boa forma se possa repetir em Phillip Island, independentemente das condições da pista. Rossi estará de olhos postos em Bautista, com o italiano a apenas seis pontos de distância na luta pelo quinto posto. Karel Abraham, da Cardion AB Racing, e Héctor Barberá, da Pramac Racing Team, garantiram ambos respeitáveis resultados nos dez primeiros na Malásia e vão tentar tirar prestação semelhante das suas Desmosedici na Austrália enquanto tentam acompanhar os homens da formação de fábrica da marca italiana.
 
A luta das CRT está ainda mais intensa com a época a chegar à penúltima ronda da primeira temporada da nova categoria. Aleix Espargaró, da Power Electronics Aspar, é o favorito ao triunfo na CRT depois do seu companheiro de equipa Randy de Puniet ter encontrado dificuldades nas últimas jornadas. O gaulês, contudo, não vai desistir sem lutar e vai contar também com a oposição de Colin Edwards (NGM Mobile Forward Racing), Danilo Petruci (Came IodaRacing Project), Roberto Rolfo (Speed Master), Michele Pirro (San Carlo), James Ellison (Paul Bird Motorsport) e Iván Silva (Avintia Blusens). O companheiro de equipa de Silva, Yonny Hernandez, que falhou a última jornada por ter deslocado a clavícula esquerda, também vai falhar esta ronda, estando para breve o anúncio de piloto de substituição.

Tags:
MotoGP, 2012

Outras actualizações que o podem interessar ›