Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Chuva afecta avaliação de pneus da Bridgestone no teste de Valência

Chuva afecta avaliação de pneus da Bridgestone no teste de Valência

As condições de pista molhada e húmida dificultaram muito a vida à Bridgestone no que toca à avaliação da opção experimental de pneus para 2013 no teste de Valência na terça e quarta-feira, se bem que as primeiras respostas após as tiradas curtas foram positivas.

 

A marca de 1m32,322s de Pedrosa foi impressionante dadas as condições longe do ideal que o circuito apresentou na quarta-feira, com zonas húmidas ao lado da trajectória e as temperaturas da pita na casa dos 16ºC. Todos os pilotos que registaram voltas com slicks melhoraram os tempos que tinham estabelecido no molhado na terça-feira.
 
Tirando uma breve janela de três voltas no início do dia, toda a primeira jornada de teste teve lugar em condições molhadas. Perto do final do dia começou a desenhar-se lentamente uma linha seca, o que levou a muita actividade com 13 pilotos a irem para a pista. A única especificação de slicks usada durante o teste foi a macia dos pneus frontais e traseiros, enquanto dois pilotos CRT, Randy de Puniet e Karel Abraham avaliaram o slick traseiro macio experimental. Para segurança máxima nas condições invernosas que se fizeram sentir os pneus de chuva distribuídos no teste foram da opção de composto macio.
 
Masao Azuma – Engenheiro Chefe, Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone
 
“O tempo durante a maior parte do teste de Valência foi mesmo pior que o verificado durante o fim-de-semana de corridas i isto limitou o tempo que os pilotos passaram em pista. Trouxemos dois pneus experimentais para os pilotos avaliarem, mas infelizmente as condições húmidas e muito frias do piso limitaram a utilização. Nenhum dos pilotos de fábrica conseguiu avaliar o nosso novo composto de borracha dura, mas dois pilotos CRT experimentaram a nova especificação de traseiro macio e revelaram que essa borracha ofereceu melhorias em aderência traseira, o que é encorajador.”
 
“No geral, foi muito positivo ver o rápido ritmo apresentado pelos pilotos nas condições difíceis já que mostra a confiança que têm na especificação de pneus de 2012. A Bridgestone também teve pessoal técnico presente no circuito de Aragão na quarta-feira, onde a Yamaha Factory Racing esteve a testar, mas o trabalho também foi limitado devido à chuva. A nossa atenção muda agora para o programa de desenvolvimentos de Inverno e planeamos ter novo conjunto de pneus para os pilotos avaliarem no primeiro teste de pré-época de 2013 em Sepang, em Fevereiro do próximo ano.”
 
Compostos slicks Bridgestone disponíveis: 
Frontal: Macio, Médio 
Traseiro: Médio, Duro (Assimétrico)
 
Compostos de chuva Bridgestone disponíveis: Macio
 
Tempo:  
Dia 1: Chuva. Temperatura do ar 13-14°C; Temperatura da pista 10-12°C (medições Bridgestone)
 
Dia 2: Chuva. Temperatura do ar 14-18°C; Temperatura da pista 15-16°C (medições Bridgestone)

Tags:
MotoGP, 2013

Outras actualizações que o podem interessar ›