Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Jorge Lorenzo – Campeão do Mundo de MotoGP™ de 2012

Jorge Lorenzo – Campeão do Mundo de MotoGP™ de 2012

Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, fez história no AirAsia Grande Prémio da Austrália, em Phillip Island neste domingo ao tornar-se no primeiro espanhol a conquistar mais que um ceptro na categoria rainha depois de ter terminado a corrida em segundo, garantindo confortável margem de 43 pontos quando falta disputar ainda uma prova.

A viagem de Jorge Lorenzo rumo ao segundo título de MotoGP™ na categoria rainha começou aos três anos quando entrou em competições de mini-cross na nativa Maiorca, seguindo-se depois o motocross júniro e um título na Copa Aprilia 50cc, no Campeonato de Espanha, uma participação que só foi possível com autorização especial. Lorenzo tornou-se depois no mais jovem piloto de sempre a entrar numa corrida do Campeonato do Mundo. Ao fazer 15 anos – idade mínima na altura para linhar num Grande Prémio – no segundo dia de treinos da corrida espanhola de Jerez de 2002, ele estreou-se aos comandos de uma Derbi 125cc numa pista onde viria a ter muito sucesso nos anos que se seguiram.

Naquela que foi apenas a sua segunda época somou a primeira vitória em Grandes Prémios, no Rio de Janeiro, Brasil, onde a sua impressionante técnica de ultrapassagem “por fora” a Casey Stoner e Dany Pedrosa valeu-lhe a alcunha “Por Fuera”. Em 2004 assinou mais três triunfos antes de passar para as 250cc no ano seguinte, somando quatro poles e seis pódios na temporada de estreia. Em maiorquino começou a destacar-se mais em 2006, quando trocou para a Aprilia e de imediato se tornou num dos favoritos ao Campeonato do Mundo. Ele justificou tudo o que se escreveu sobre ele com oito fantásticas vitórias, ao igualar o então recorde de oito poles pelo caminho e arrebatou o título numa emocional última corrida do ano em Valência.
 
Outro ano de domínio foi o de 2007, em que Lorenzo revalidou o ceptro das quarto de litro com nove vitórias desde a pole. Com apenas 20 anos de idade era já bi-Campeão do Mundo de 250cc e foi então que abraçou o maior desafio da carreira até ao momento ao assinar pela Yamaha oficial, entrando para o MotoGP ao lado de Valentino Rossi. Lorenzo causou impacto imediato na categoria rainha nas cinco impressionantes primeiras corridas. Ele garantiu a pole na estreia – tornando-se no primeiro a fazê-lo desde Max Biaggi dez anos antes – e terminou em segundo numa fabulosa prestação no Qatar. Ele deu continuidade ao feito com a pole nas duas corridas seguintes, tornando-se no primeiro piloto a garantir três poles em três corridas seguidas no ano de estreia e convertendo essa vantagem em pódios.
 
Infelizmente, a época de estreia no MotoGP, em 2008, foi também marcada por grandes acidentes e lesões, incluindo dois tornozelos partidos na China que acabaram por impedir o debutante de correr em casa na Catalunha. Contudo, ele recuperou a forma e a confiança na fase final da época e recuperou o ritmo para terminar em quarto da geral e sagrar-se Estreante do Ano. Lorenzo tornou-se ainda mais forte em 2009, desafiando o então companheiro de equipa e rival Rossi ao longo de todo o ano na luta pelo ceptro. O duelo dos dois na Catalunha foi o momento alto da temporada e Lorenzo somou quatro vitórias nu total de 12 pódios ao longo do ano, bem como cinco pole positions. Ele acabou por não conseguir roubar o título a Rossi, mas ele estava cada vez mais forte.
 
O ano de 2010 viu a estrela de Lorenzo brilhar ainda mais e ele foi finalmente capaz de acabar com as “inconsistências” ao somar póidos nas primeiras 12 corridas do ano, vencendo sete delas pelo caminho. Ele garantiu a pole por seis vezes ao longo da época e qualificou-se na primeira linha da grelha em todas as corridas excepto numa. Ainda com 23 anos, tornou-se no segundo Campeão do Mundo na categoria rainha proveniente de Espanha, depois de Alex Crivillé. Em 2011 o maiorquino teve pela frente novo rival na forma de um rejuvenescido Casey Stoner aos comandos da sua Repsol Honda, o que se revelou uma combinação quase imbatível. Ainda assim, e apesar de uma Yamaha que parecia não ter potência suficiente, ele conseguiu terminar a temporada em segundo, mesmo depois de ter falhado as últimas três corridas do ano devido a feia lesão num dedo.
 
Com a mudança para as 1000cc no início de 2012 Lorenzo e sua Yamaha fizeram fantástico início, vencendo a primeira ronda no Qatar após árdua batalha com as Repsol Honda. A partir desse momento o espanhol somou mais cinco vitórias e dez segundos lugares, não terminando a corrida apenas uma vez quando foi colocado de fora por Álvaro Bautista, em Assen. A corrida de Phillip Island foi dramática, com o seu principal rival Dani Pedrosa a cair cedo, o que deixou Lorenzo a três pontos de mais um título. Contudo, ele não se conteve voltou a subir ao pódio para arrebatar o segundo título na categoria rainha. 
 
Jorge Lorenzo, os factos: 
 
Lorenzo é o primeiro espanhol a vencer o título da categoria rainha mais que uma vez.
 
Ele terminou ou em primeiro, ou em segundo em todas as corridas que terminou em 2012. A única ocasião em que ficou fora do pódio das duas primeiras posições do pódio este ano foi quando Álvaro Bautista lhe bateu na primeira curva e o colocou fora da corrida no Dutch TT.
 
Ao longo da época de 2012 só dois pilotos terminaram à frente de Lorenzo – Dani Pedrosa e Casey Stoner.
 
Ele é apenas o terceiro piloto em 64 anos de histórias dos Grandes Prémios a vencer mais que um único ceptro na categoria intermédia e na categoria rainha dos Grandes Prémios. Os únicos dois outros pilotos a terem alcançado este feito são Mike Hailwood e Phil Read.
 
 
Biografia
 
Data de nascimento: 04/05/1987
Local de nascimento: Palma de Mallorca
1º Grande Prémio: SPA – 2002 – 125cc
1ª Pole Position: MAL – 2003 – 125cc
1º Pódio: RIO – 2003 – 125cc
1ª Vitória num GP: RIO – 2003 – 125cc
Grandes Prémios Efectuados: 178
Vitórias em Grandes Prémios: 44
Pódios: 98
Pole Positions: 51
Melhores Voltas em Corrida: 23
Campeonatos do Mundo: 2 nas 250cc, 2 no MotoGP
 
Carreira no MotoGP:
 
2002: Campeão do Mundo de 125cc – 21ª posição na Derbi, 14 partidas, 21 pontos
2003: Campeão do Mundo de 125cc – 12ª posição na Derbi, 16 partidas, 79 pontos
2004: Campeão do Mundo de 125cc – 4ª posição na Derbi, 16 partidas, 179 pontos
2005: Campeão do Mundo de 250cc – 5ª posição na Honda, 15 partidas, 167 pontos
2006: Campeão do Mundo de 250cc – 1ª posição na Aprilia, 16 partidas, 289 pontos
2007: Campeão do Mundo de 250cc – 1ª posição na Aprilia, 17 partidas, 312 pontos
2008: Campeão do Mundo de MotoGP – 4ª posição na Yamaha, 17 partidas, 190 pontos
2009: Campeão do Mundo de MotoGP – 2ª posição na Yamaha, 17 partidas, 261 pontos
2010: Campeão do Mundo de MotoGP – 1ª posição na Yamaha, 18 partidas, 383 pontos
2011: Campeão do Mundo de MotoGP – 2ª posição na Yamaha, 15 partidas, 260 pontos
2012: MotoGP World Championship – 1ª position on Yamaha, 17 partidas, 350 pontos

Tags:
MotoGP, 2012, AIRASIA AUSTRALIAN GRAND PRIX

Outras actualizações que o podem interessar ›