Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Actualização de Ragulamentos do MotoGP™: Decisão da Comissão de Grandes Prémios

A Comissão de Grandes Prémios, composta por Carmelo Ezpeleta (Presidente da Dorna), Ignacio Verneda (Director Executivo da FIM, Desporto), Herve Poncharal (IRTA) e Takanao Tsubouchi (MSMA) na presença de Javier Alonso (Dorna) e de Mike Trimby (IRTA, Secretário da reunião), num encontro levado a cabo a 4 de Abril de 2013 em Losail, tomou as seguintes decisões:

 

Regulamentos Técnicos
 
Classe de MotoGP
 
Os novos regulamentos técnicos, a entrar em efeito a partir de 2014, que já foram aprovado na reunião da CGP realizada em Valência em Novembro de 2012 e já anunciados, foram confirmados. Isto surge no seguimento da conclusão positiva das negociações entre a Dorna e o Construtores no que toca ao fornecimentos de máquinas e/ou motores extra para a classe de MotoGP de 2014.
 
Por questões de segurança, foi acordado que seria autorizado pela Direcção de Corrida a utilização de diferentes especificações de travões em circuitos especificados. Actualmente, o único circuito em que tal se aplica é o de Motegi.
 
Classe de Moto3
 
As alterações aos regulamentos no que toca ao fornecimento de motores para a classe de Moto3 foi aprovado. O objectivo é reduzir os custos do programa de motores para as equipas e garantir que há igualdade na prestação dos blocos fornecidos pelo mesmo fabricante.
 
Com efeito a partir de 2014, os motores serão fornecidos ao Organizador do Campeonato pelos construtores em conjuntos ao longo da época. Os motores serão selados e distribuídos de forma aleatória pelo Director Técnico e passarão a ser propriedade das equipas, sem necessidade de serem devolvidos sob qualquer “contrato de serviço”. Quando um motor completou o seu ciclo normal de utilização será substituído por outro bloco selado e espera-se que seis motores sejam mais que suficientes ao longo da época. No final da temporada a equipa é proprietária de seis motores com quilometragem mínima, que podem depois ser usados em testes, ou vendidos. O custo fixo de um pacote de motor é de 68.000€.
 
A concessão para permitir a substituição de motores Honda em intervalos regulares, que envolve a quebra supervisionada dos selos dos motores, será estendida até ao final de 2014.
 
Com efeito a partir de 2015, o máximo de rotações permitidas para as máquinas de Moto3 será reduzido de 14.000 rpm para 13.500 rpm, sendo cancelada a concessão acima mencionada.
 
Regulamentos Desportivos 
 
Com efeito na Época de 2014 (i.e. a partir de 11 de Novembro de 2013):
 
Regulamento dos Testes – Classe de MotoGP
 
Novas restrições de testes serão introduzidas na classe de MotoGP. Estes vão restringir o total de testes permitidos aos pilotos contratados:
 
Um teste oficial de três dias num circuito europeu entre o último evento e 30 de Novembro.
 
Três testes oficiais de três dias no período entre 1 de Fevereiro e o primeiro evento da época. 
 
Um máximo de três testes, cada um de um dia, na segunda-feira após eventos designados pela Dorna/IRTA na Europa.
 
Qualquer actividade autorizada pela Direcção de Corrida.
 
Não são permitidos testes entre 1 de Dezembro e 31 de Janeiro, ambas as datas incluídas.
 
Os pilotos de testes, ao contrário dos pilotos contratados, continuam a poder testar para propósito de desenvolvimento a qualquer momento e em qualquer circuito usando a “distribuição de pneus de testes” disponível para cada equipa. Isto também se aplica aos pilotos contratados por equipas da categoria CRT, sujeito a aprovação prévia dos testes num circuito de Grandes Prémios por parte da Direcção de Corrida.
 
Regulamento dos Testes – Classes de Moto3 e Moto2
 
As alterações aos regulamentos dos testes das classes de Moto2 e Moto3 também foram aprovados. Os testes são agora permitidos da seguinte forma:
 
Em qualquer circuito, com quaisquer pilotos, entre o último GP do ano e 30 de Novembro.
 
Três testes oficiais de pré-época, mas apenas com pilotos contratados, em circuito europeus nomeados pela Dorna/IRTA.
 
As equipas podem também designar um circuito de GP e um circuito não GP onde podem testar em qualquer altura de 1 de Fevereiro para a frente com quaisquer pilotos, mas não nos 14 dias que antecedem um evento no circuito.
 
As equipas também podem participar nos testes levados a cabo nas segundas-feiras e/ou terças-feiras após os eventos disputados na Europa, quando esses dias não são necessários para testes da classe de MotoGP.
 
Qualquer actividade autorizada pela Direcção de Corrida.
 
Não são permitidos testes entre 1 de Dezembro e 31 de Janeiro, ambas as datas incluídas.
 
Código Médico da FIM
 
Foram aprovadas alterações ao Código Médico da FIM. As alterações dizem principalmente respeito a definições mais precisas dos papeis e responsabilidades do Chief Medical Officer, do Director Médico e do Representante Médico da FIM (anteriormente Observador Médico FIM). Contudo, as alterações também reconhecem oficialmente a presença e papel da “Equipa Médica do Campeonato do Mundo de GPs”.
 
Esta equipa é um grupo de médicos experientes na gestão de traumas graves. O seu papel é prestar apoio imediato na pista no caso de lesões graves e até à transferência para o centro médico, ou hospital. A equipa estará equipada com viaturas médicas de intervenção rápida para trabalhar ao lado do pessoal médico local.
 
Uma versão actualizada dos Regulamentos de Grandes Prémios da FIM, com detalhe de todas as alterações levadas a cabo, pode ser encontrada em:
http://www.fim-live.com/en/sport/official-documents-ccr/codes-and-regulations/
 

 

Tags:
MotoGP, 2013

Outras actualizações que o podem interessar ›