Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Zarco tira aspectos positivos de forte corrida em casa

Johann Zarco começou por se mostrar desagradado por ter falhado o pódio no Grande Prémio caseiro, prova que liderou após a queda de Takaaki Nakagami. Contudo, após reflexão o piloto da Came Iodaracing Project olha agora para Le Mans como o início do seu campeonato.

 

Losail, Austin e Jerez foram jornadas duras para Zarco, cuja prestação de qualificação se tornou ainda pior pela corrida apesar dos domingos terem sido melhores – principalmente no Texas, onde subir ao sexto posto final. Em França, o gaulês de 22 anos qualificou-se em terceiro, garantindo a melhor posição da grelha desde que entrou para a Moto2™ em 2012.
 
No rescaldo da dramática corrida de domingo Zarco mostrou-se desiludido, mas começou a olhar para os aspectos positivos com o passar do tempo.
 
“Agora que a corrida está terminada e que tive tempo para voltar a pensar, estou contente,” disse ao motogp.com na semana que se seguiu à prova. “Foi muito bom poder liderar o Grande Prémio. Foi muito agradável e até sorri para mim próprio dentro do capacete. Apesar da desilusão não altura, terminar a corrida em quinto depois de ser segundo durante tanto tempo, não tenho de ficar assim. O início da época foi muito complicado, pelo que posso estar contente com o quinto posto.”
 
“Tive um pequeno problema quando um piloto me ultrapassou; distraí-me e os outros conseguiram passar. Contudo, penso que o quinto posto aqui é uma boa forma de recomeçar as coisas e quero voltar a lutar pelo pódio em Mugello. Por isso, estou desapontado com o meu início da temporada porque esperávamos estar mais perto do pódio, ou mesmo no pódio. Infelizmente não consegui – algumas vezes por azar, noutras porque não me senti totalmente confortável com a Suter.”
 
Ainda assim, Zarco insiste que agora está mais confortável com o chassis Suter.
 
“Esta moto é como nenhuma outra,” afirma convicto. “A minha equipa também a está a compreender. A referência era o Márquez, que fez grandes coisas com ela (em 2012). Foi a nossa base e por vezes lutei com ela, mas tentei adaptar-me melhor à moto em todas as pistas porque agora está muito melhor. Tento levar-me ao limite em cada sessão e em cada corrida.”
 
A melhor campanha de Zarco até ao momento foi em 2011, nas 125cc, quando terminou no pódio em 11 das 17 corridas para terminar como vice-Campeão atrás de Nico Terol.

Tags:
Moto2, 2013, Johann Zarco

Outras actualizações que o podem interessar ›