Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Mugello arranca com conferência de imprensa pré-corrida do MotoGP™

Mugello arranca com conferência de imprensa pré-corrida do MotoGP™

O Grande Prémio de Itália TIM, em Mugello, arrancou esta tarde de quinta-feira com a tradicional conferência de imprensa de pré-evento onde marcaram presença Dani Pedrosa, da Repsol Honda Team, a dupla da Yamaha Factory Racing, Jorge Lorenzo e Valentino Rossi, Cal Crutchlow, da Monster Yamaha Tech 3, Andrea Iannone, da Energy T.I. Pramac Racing, e o Director Geral da Ducati Corse, Bernhard Gobmeier.

 

 

Pedrosa é o homem a bater neste momento depois de ter vencido duas corridas de forma dominadora e o espanhol espera continuar ao mesmo nível em Itália: “As últimas provas correram muito bem, e Mugello é uma pista onde gosto de correr. Espero que a moto esteja a funcionar bem e quero ter um bom fim-de-semana.” E com as previsões de tempos de chuva, em que Pedrosa já deu boas mostras, ele disse: “Melhorei o meu estilo de pilotagem no molhado nestes anos. Tenho melhores sensações e estou mais confiante, mas ainda tenho de me concentrar.”
 
Lorenzo, por seu lado, está em posição diferente e ele e a sua equipa querem compensar o que se passou em Le Mans: “Foi uma grande desilusão em Le Mans. Mas acontecer nas corridas e há muito tempo que não nos acontecia. Temos de aceitar e olhar para o futuro com optimismo. Não esperávamos começar como começámos no Qatar, mas também não esperávamos Le Mans. Mas estou muito optimista e desejoso por correr aqui.” Falando sobre os motivos dos problemas que tiveram em Le Mans ele reiterou a falta de sensações com o pneu traseiro, mas disse: “O pneu deu sensações diferentes, mas as razões ‘científicas’ são difíceis de explicar.”
 
Cal Crutchlow será também um dos favoritos ao pódio, isto atendendo ao seu recente momento de forma depois de ter assinado o primeiro resultado da época no Top 3: “Fiquei contente por mim e pela equipa – fizemos um bom trabalho em Le Mans. Parece que vamos ter chuva aqui outra vez, mas isso não quer dizer que vamos ser rápidos. Não queremos chuva! Mas não há nada que diga que não posso terminar em segundo se estiver seco.” Ele também falou da fractura que sofreu, dizendo que não lhe dói, a não ser quando lhe toca ou corre e chegou mesmo a brincar dizendo que o cão do director de equipa Hervé Poncharal “ajudou” no processo de recuperação ao saltar-lhe para cima.
 
Para Valentino Rossi esta é provavelmente o seu maior momento em vários anos e vai tentar impressionar o público uma vez mais aos comandos de uma M1: “A primeira corrida no Qatar foi fantástica, mas desde então tenho lutado muito; esperávamos estar mais fortes. Este fim-de-semana é algo especial – o público, a pista! Estou ainda mais motivado para estar na frente. Mas temos de trabalhar mais, temos de melhorar a minha velocidade e potencial. Agora no MotoGP temos de estar a 100% em todos os treinos e acima dos 100% na corrida.” Quando questionado se acha que os actuais pilotos estão a outro nível, ele disse: “Para mim não é correcto falar de ‘outro nível’ – eles são o ‘novo modelo’. A forma como rodam com a moto mudou muito, e agora é preciso fazer outras coisas, [acrescentando com um sorriso] o que é difícil para um ‘piloto velho’ como eu.”
 
O estreante do MotoGP™ Iannone tem tido época complicada até ao momento; o italiano não só ainda não se adaptou à Desmosedici, mas também já sofreu várias lesões. Ele comentou: “As primeiras quatro corridas foram complicadas para mim, primeiro com o problema nos meus braços e depois no joelho. Mas o Dr. Costa ajudou-me muito. O MotoGP é muito diferente por causa da maior potência, e os travões são muito diferentes. No início foi muito difícil, mas agora está a tornar-se mais fácil.”
 
O germânico Gobmeier, que tem a complicada tarefa de inverter a sorte da Ducati, explicou os progressos conseguidos até ao momento e o que espera da corrida em casa: “Acredito que melhorámos. É claro que temos pressão [na corrida em casa], mas por outro lado há mais motivação aqui. Penso que é claro para todos que vai ser uma tarefa complicada, e é claro que temos de recuperar terreno. Mas as outras equipas também estão a progredir. Estamos contentes e a fazer as coisas passo a passo, mas não podemos prometer nada – excepto que vamos dar os 100%.”
 
Falando sobre os rumores de um teste a uma moto totalmente nova na Catalunha dentro de pouco mais de duas semanas, ele acrescentou: “Não, não sei de onde vêm os rumores. Alterámos coisas na moto ‘lab’ para as experimentarmos, e depois esperamos até sabermos que demos um passo antes de levarmos as coisas para a corrida.” 

Tags:
MotoGP, 2013, GRAN PREMIO D'ITALIA TIM

Outras actualizações que o podem interessar ›