Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Salom de olhos no título da Moto3™

Antes do início da época ele não fazia parte dos favoritos. Ao cabo de sete corridas, já ganhou quatro, incluindo o impressionante hat-trick Mugello-Barcelona-Assen. No que toca a rivais na corrida ao título, Luís Salom tem de ser travado.

 

Salom enviou avisos claros ao triunfar desde a pole sob as luzes do Qatar. Mas Viñales tinha-se lesionado há pouco tempo no teste de pré-época de Jerez, o que o deixou sem parte de um dedo. Após um triunfo de Alex Rins, da Estrella Galicia 0,0, no Texas, Viñales, do Team Calvo, levou a melhor nas corridas de Jerez e de Le Mans, o que não pareceu ser surpresa.
 
O que talvez tenha surpreendido um pouco, pelo menos os rivais, foi a boa forma de Salom nas últimas três corridas. O piloto da Red Bull KTM Ajo conta com grande velocidade de ponta, magnífica atitude de corrida e, talvez mais importante, com uma precisão cirúrgica no que toca aos momentos finais das corridas e há mais de um mês que não é batido. Nunca fora do pódio até ao momento esta época, Salom e Viñales (separados por dez pontos) são os únicos nas três categorias a poderem vangloriar-se desse facto.
 
A última corrida em Assen voltou a demonstrar que a paciência pode muito bem ganhar corridas. No que se está a tornar rapidamente na sua imagem de marca, Salom manteve-se calmo até disparar para a liderança e rapidamente conquistar vantagem nos momentos finais para cruzar a meta em primeiro. Foi talvez a sua mais impressionante prestação até ao momento e até o maiorquino de 17 anos ficou surpreso.
 
Talvez a única área em que Salom não esteja à altura de Viñales é na qualificação – mas é por pouco. O factos mostram que a média do líder do Campeonato no que toca a posições na grelha é o terceiro posto, enquanto o seu rival ocupa com frequência o segundo lugar. Contudo, e como as margens tendem sempre a ser menores, isto não tem travado Salom nos dias das corridas.
 
O próximo desafio de Salom tem lugar nos 3,6km de Sachsenring, disputados contra o sentido dos ponteiros do relógio. Esperamos para ver se ele consegue fazer algo que o conterrâneo Jorge Lorenzo não conseguiu fazer entre 2002 e 2004: vencer o Grande Prémio da Alemanha na categoria mais baixa. Se conseguir será o quarto espanhol a fazê-lo nos últimos cinco anos.
 
A grelha vai contar com dois wildcards neste fim-de-semana. O britânico Gino Rea volta à acção com a sua equipa privada Gino Rea Race Team, enquanto Alez Mariñelarena regressa com a Targobank Motorsport. Há ainda uma possibilidade temporária na Argiñano & Gines Racing já que Alberto Moncayo se lesionou num acidente de treino e será substituído pelo compatriota Roman Ramos.
 
A corrida de domingo da Moto3™ do eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha tem início pelas 11 horas locais.

Tags:
Moto3, 2013

Outras actualizações que o podem interessar ›