Compra de bilhetes
VideoPass purchase

A queda que podia ter arruinado o fim-de-semana de Márquez

A queda que podia ter arruinado o fim-de-semana de Márquez

A queda de Márquez a alta velocidade durante o warm up teve uma sequela negativa para o piloto, que foi penalizado por não respeitar as bandeiras amarelas, mas também teve a oportunidade de constatar a eficácia do sistema de airbag que faz parte do fato Alpinestars.

 

O líder do Campeonato viveu uma situação dramática no treino matinal de domingo ao ir ao chão entre as Curvas 7 e 8 do circuito, o que resultou em luxação no ombro esquerdo.
 
A Alpinestars facultou ontem a “radiografia” da queda do piloto da Repsol Honda. Trata-se de um gráfico elaborado com base nos dados transmitidos pelos sensores da parte superior do airbag Air Tech utilizado por Márquez. O sistema detecta uma perda de controlo, que acaba por fazer disparar os airbags 0,168 segundos antes do impacto inicial no ombro esquerdo de Marc.
 
Os dados registam também que o equipamento de segurança ficou totalmente inflado em apenas 0,048s, o que garantir que a protecção estava preparada 0,055 segundos antes do impacto.
 
O pico da força do acidente foi de 22,55g e concentrou-se em grande parte no ombro esquerdo, como se pode ver pela actividade dessa linha de dados. O airbag manteve-se completamente inflado durante a totalidade da queda, assegurando assim a absorção do máximo da energia.
 
O resto da história é conhecida: Márquez foi transportado para o centro médico do circuito, onde o ombro foi recolocado no sítio, não havendo qualquer fractura. O piloto Honda partiu depois para a corrida desde a pole position e foi protagonista de nova e emocionante batalha com Jorge Lorenzo e que acabou por se traduzir no intermédio do pódio para o líder do Campeonato.
 
Mas o aparatoso incidente no treino matinal teve uma sequência negativa para o catalão, uma vez que a queda provocou uma situação de risco nesse ponto do traçado, onde eram já apresentadas bandeiras amarelas pelo acidente, momentos antes, de Cal Crutchlow. Ao lado da sua YZR-M1, caída no chão e rodeada de comissários de pista, o britânico estava no final da ampla escapatória quando Márquez perdeu o controlo e foi em frente a grande velocidade, com a moto a cruzar a gravilha até acabar por bater na moto do piloto da Monster Yamaha Tech 3. 
 
A Direcção de Corrida analisou as imagens e considerou que a actuação de Márquez merecia penalização de dois pontos na sua “caderneta” por não ter reduzido a velocidade apesar das bandeiras amarelas e por ter colocado em perigo um piloto que estava a ser assistido, bem como os comissários que prestavam essa assistência na escapatória.
 
Por sorte, os reflexos de todos os que estava na escapatória foram muito rápidos – como se pode ver na sequência de fotos e no vídeo da queda queda.

Tags:
MotoGP, 2013, HERTZ BRITISH GRAND PRIX, Marc Marquez, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›