Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Márquez e Lorenzo iniciam tensa jornada decisiva

Márquez e Lorenzo iniciam tensa jornada decisiva

Marc Márquez, da Repsol Honda Team, e Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, estão prestes a iniciar a derradeira decisão este fim-de-semana no Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana, prova onde qualquer um deles pode conquistar o título de Campeão do Mundo. Eles falaram aos presentes na conferência de imprensa de pré-evento de quinta-feira, bem como Dani Pedrosa, da Repsol Honda, Valentino Rossi, da Yamaha, Nicky Hayden, da Ducati, e Bradley Smith, da Monster Yamaha.

Márquez foi o primeiro a falar e disse: “Temos de terminar nos quatro primeiros e isso não é fácil com todos estes rivais no MotoGP. A mentalidade é a mesma dos outros fins-de-semana: tentar fazer o meu melhor na sexta-feira, no sábado, no warm-up e na corrida. Vamos ver se conseguimos lutar pela vitória, pelo pódio, ou apenas por alguns pontos.”
 
Lorenzo, que está a 13 pontos de Márquez, sabe que tem difícil tarefa pela frente: “Estou certo que, se conseguir, o Valentino me vai ajudar, tal como eu o faria se ele estivesse na mesma situação que eu. O importante é ser rápido desde sexta-feira e, é claro, na corrida. Penso que o Marc e eu devemos estar muito orgulhosos enquanto espanhóis por estamos a lutar pelo título de MotoGP. Creio que a melhor estratégia é tentar ganhar a corrida. É a única coisa que podemos fazer. Estamos a lutar com muitos pilotos Honda e essa é a única coisa que podemos fazer. Vamos ver se chove no domingo, mas em circunstâncias normais penso que será muito complicado.”
 
Pedrosa, que venceu em Valência no ano passado, teve de responder aos jornalistas sobre o tema “ordens de equipa”: “Pelo que sei, a HRC não tem ordens de equipa, e julgo que ele ainda tem 13 pontos de vantagem e tem estado sempre no pódio, por isso penso que, de todas as formas, é capaz de o fazer, mas é claro que vou tentar fazer o meu melhor na corrida. E vencer seria a melhor forma de ajudar a equipa.”
 
Rossi, desviando-se um pouco do tema, anunciou a partida do chefe de equipa de muitos anos, Jeremy Burgess: “O objectivo é lutar pelos três primeiros em cada fim-de-semana. Esta época aconteceu isso, mas nem sempre. Tivemos algumas corridas muito boas, com alguns pódios e em especial com uma vitória. Para mim, a melhor forma de ajudar o Jorge é tentar ficar na frente do Marc. Sei que é muito difícil, mas vou tentar. Os rumores são verdadeiros. Não é que não esteja satisfeito com Jeremy, mas é verdade que no próximo ano ele não vai ser o meu mecânico chefe. Foi uma decisão muito difícil para mim porque tenho uma grande história com ele. Não é apenas o meu mecânico chefe, mas uma parte da minha família e o meu pai das corridas. Mas decidi que no próximo ano tenho de mudar alguma coisa e tentar encontrar nova motivação para ter melhorar o meu nível e velocidade.” 
 
Hayden, que conquistou aqui o ceptro em 2006, não vê grandes semelhanças entre a sua corrida e que os dois espanhóis estão prestes a levar a cabo: “Nem por isso. É claro que é muito melhor estar a oito pontos [como era o seu caso em 2006]. Ele tem uma margem maior, pelo que é preciso acontecer mais coisas. Temos de ter em conta que o Marc está em muito melhor posição – preferia esta no lugar dele que no do Jorge… na verdade, preferia estar em qualquer uma das posições deles! O Marc não é o estreante típico e temos de ter em conta que, sem problemas, ele deverá conseguir, mas nunca sabe o que vai acontecer até à bandeira de xadrez no domingo.”
 
Smith, que termina a época de estreia, está contente com a forma como as coisas correram, mas acredita que os debutantes do próximo ano poderão causar mais impacto: “Estivemos à frente dos objectivos a que nos propusemos e também do que a Yamaha esperava de mim, o que é muito bom. Estou contente com o resultado final e também desejoso pelo Inverno antes de voltar para o próximo ano. Não tive o meu melhor final de época na Moto2 e não vim para esta temporada com muita confiança, pelo que penso que o meu salto será mais parecido com aquilo que vamos ver do Scott e do Pol.” 

Tags:
MotoGP, 2013, GRAN PREMIO GENERALI DE LA COMUNITAT VALENCIANA

Outras actualizações que o podem interessar ›