Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Bautista com problemas de aderência, Redding contente com simulação

Os Testes Oficiais de Inverno de MotoGP™ chegaram ao fim no circuito de Losail com ambos os pilotos do Team GO&FUN Honda Gresini, Álvaro Bautista e Scott Redding, a levarem a cabo importante simulação de corrida no último dia de trabalho.

Apesar de pequena queda ao perder a frente na Curva 4 a meio da sessão, Bautista conseguiu completar a uma tirada longa de 22 voltas consecutivas. Contudo, o espanhol não conseguiu manter o ritmo desejado devido à persistência de alguns problemas de aderência que a equipa vai tentar resolver durante o fim-de-semana de corrida. Álvaro terminou com a quinta melhor marca (1m55,232s).
 
“Na simulação de hoje recolhemos alguns dados muito importantes para trabalharmos durante o primeiro Grande Prémio, se bem que ainda encontrámos alguns problemas tal como nos dois primeiros dias de Sepang,” disse o espanhol. “Ainda temos falta de aderência traseira, principalmente a partir de mie da distância da corrida; a prestação dos pneus começa a decair. O nosso ritmo está melhor que no Grande Prémio do ano passado, e isso é positivo, mas queremos mesmo melhorar dentro de duas semanas. Antes da tirada longa perdi a frente, mas felizmente não foi nada sério, pelo que depois consegui completar a simulação de corrida.”
 
O britânico Scott Redding teve também a oportunidade de completar uma simulação de corrida com a máquina de MotoGP, uma experiência muito positiva antes de se estrear na categoria rainha. Redding completou 20 voltas consecutivas, mantendo bom ritmo no início e apresentando tempos um pouco mais lentos no final. Scott terminou o teste com uma marca de 1m56,009s.
 
“Estou contente por ter feito a minha premira simulação de corrida e também estou contente com a minha prestação,” admitiu Redding. “Consegui manter um ritmo constante e os meus tempos volta – em comparação com o Nicky Hayden que continua a ser a nossa referencia – não foram nada maus. Estamos confiantes para a primeira corrida, mas notámos perda de prestação na segunda metade da tirada longa, algo em que temos de trabalhar para melhorar. Não fiz grandes alterações à moto no último dia porque nos concentrámos na simulação de corrida; foi importante completarmos a primeira tirada longa e estivemos bem.”

Tags:
MotoGP, 2014, Alvaro Bautista, GO&FUN Honda Gresini

Outras actualizações que o podem interessar ›