Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

As batalhas continuam no quintal de Márquez

Mugello teve de tudo. O 300º Grande Prémio de Rossi, chuva na sexta-feira e uma das melhores lutas dos últimos tempos entre Marc Márquez e Jorge Lorenzo. Desta feita, o embate pela glória será em casa, em Barcelona.

O Grande Prémio de Itália de 2014 foi espectacular. Enquanto Rossi compensou a queda do ano passado na primeira volta com um pódio, os dois que terminaram à frente dele lutaram arduamente ao longo da segunda metade da corrida, trocando de posições por várias vezes e em curvas onde não se esperava que tal acontecesse. Um dia memorável. Contudo, foi o mesmo homem que terminou no topo, com Márquez a atingir os 150; o máximo de pontos possível no primeiro terço da temporada.
 
Em Itália Márquez contou com grande ajuda dos mecânicos da Repsol Honda Team já que, após o Warm-Up da manhã, estes decidiram modificar as relações de caixa para uma sexta velocidade mais longa e, assim, mais elevada velocidade de ponta em recta: algo que lhe valeu a vitória na corrida de domingo. Enquanto isso, o colega de equipa Dani Pedrosa lutou para terminar em quarto, continuando a sentir dificuldades com a lesão no braço e agora à espera de mais na Catalunha.
 
Mais atrás também houve grandes prestações. Pol Espargaró foi rodou calmamente até aos cinco primeiros pela segunda vez este ano, enquanto as Ducati de Andrea Dovizioso e Andrea Iannone terminaram nos sexto e sétimo postos. No que toca a Aleix Espargaró, o piloto da NGM Forward Racing descrever Mugello como a sua “pior corrida do ano” até ao momento.
 
Há outros que procuram melhor sorte no Circuito de Barcelona-Catalunha. Em Mugello Bradley Sith ficou aborrecido com a escolha do pneu frontal, sabendo, mesmo antes de sair da luta, que a escolha tinha sido errada. Stefan Bradl teve muito azar, sofrendo dois aparatosos acidentes (um no Warm-Up, outro na corrida) que levaram o germânico a voar pelo ar; a segunda queda aconteceu quando foi tocado pela sozinha e descontrolada Ducati de Cal Crutchlow. Já no que toca a Héctor Barberá, o piloto da Avintia Racing viu-se prejudicado por problemas de caixa de velocidades e forçado a parar; ele ruma agora ao evento em casa com o objectivo de terminar a corrida.
 
No ano passado na Catalunha Dani Pedrosa impôs impressionante ritmo na qualificação ao bater o recorde da melhor volta que Casey Stoner tinha estabelecido cinco anos antes. Surpreendentemente, o piloto de Sabadell não conquistou nenhuma pole desde então. No domingo foi Jorge Lorenzo quem reclamou a vitória, a segunda consecutiva em Montmeló. O Campeonato do Mundo regressa agora pela 23ª vez consecutiva ao traçado, com a primeira corrida de 500cc a remontar a 1992 (na altura considerado o melhor Grande Prémio da Europa) e com a vitória a ter sido assinada pelo Campeão do Mundo desse ano Wayne Rainey, que bateu Micj Doohan por apenas 57 milésimos de segundo.
 
Se Márquez vencer torna-se no mais jovem piloto de sempre (com 21 anos e 118 dias de idade) a ganhar sete corridas consecutivas da categoria rainha. Se o conseguir, baterá o recorde de Rossi, mas de certeza que Lorenzo, Pedrosa e o próprio “The Doctor” vão fazer tudo para travar o Campeão do Mundo. Já assistimos a alguns finais muito renhidos em Barcelona (2007, 2009 e o já referido sprint de 1992). Talvez estejamos prestes a assistir a mais um…
 
A primeira sessão de treinos do MotoGP™ com vista ao Grande Prémio Monster Energy da Catalunha tem início pelas 09h55 locais (GMT +2) de sexta-feira 13 de Junho, com o Grande Prémio a ter início pelas 14 horas de domingo, 15 de Junho. Toda a acção pode ser acompanhada no motogp.com.

Tags:
MotoGP, 2014

Outras actualizações que o podem interessar ›