Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Análise da Bridgestone ao GP da Catalunha

A corrida de MotoGP™ de domingo no Circuito de Barcelona-Catalunha foi uma prova memorável, com emocionante batalha a três pela vitória entre os pilotos da Repsol Honda, Marc Márquez e Dani Pedrosa, e também com Valentino Rossi, da Movistar Yamaha MotoGP; um dos embates mais excitantes dos últimos anos.

No final foi Márquez quem reclamou a vitória para dilatar o registo perfeito de 2014, com Rossi a terminar em segundo e Pedrosa em terceiro.
 
Após um quente início de fim‑de‑semana, as temperaturas baixaram no domingo, com o pico da temperatura da pista durante a corrida a serem 40ºC.
 
P&R com Masao Azuma – Engenheiro Chefe, Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone
 
As temperaturas na sexta-feira e no sábado foram muito quentes, mas depois baixaram no domingo. Isto afectou de alguma forma a escolha de pneus por parte dos pilotos para a corrida, e como é que afectou a prestação dos pneus?
 
“Apesar de ter estado mais fresco no domingo, isto não teve grande influência na escolha de pneus por parte dos pilotos. Com a falta de aderência – a pista tem sido muito utilizada para corridas – muitos pilotos disseram que os slicks traseiros macios e médios estavam a funcionar melhor, uma vez que necessitavam do máximo de aderência lateral para serem competitivos. Em resultado disso, independentemente do tempo de domingo, quase todos os pilotos tomaram a decisão no sábado no que toca aos pneus que iam usar para a corrida; no final só houve um par de decisões tardias, feitas na grelha.”
 
“No que respeita à prestação dos pneus, as temperaturas mais baixas devem ter ajudado já que reduziram o potencial de sobre aquecimento do pneu traseiro por patinar. Tivemos um novo Recorde da Volta do Circuito e do tempo total da corrida no domingo, pelo que parece que as temperaturas mais baixas permitiram aos pilotos tirar o máximo da prestação dos slicks.”
 
Muitos pilotos queixaram-se do nível de aderência no Circuito de Barcelona-Catalunha. Tendo em conta a falta de aderência, está contente com a prestação dos pneus ao longo do fim‑de‑semana?
 
“Sim, estou contente com a forma como os nossos pneus se portaram e acredito que a nossa oferta de pneus tinha o melhor equilíbrio de aderência versus durabilidade. Creio que a nossa oferta mais alargada de pneus frontais permitiu aos pilotos lidarem melhor com a imprevisibilidade do piso, mas num circuito tão severo para os pneus, como é o Barcelona-Catalunha, não podemos apresentar compostos demasiado macios porque isso ia afectar a durabilidade e resistência ao calor dos mesmos.”
 
“De momento, penso que o nosso equilíbrio de compostos está a funcionar muito bem para a pista já que tivemos um ritmo recorde no fim‑de‑semana apesar da aderência ter ficado aquém do ideal. Contudo, ouvi dizer que o circuito pode vir a receber novo asfalto em breve e penso que isso seria a melhor opção para todos porque vai aumentar o nível de aderência do traçado e também remover os ressaltos nas zonas de travagem à entrada nas curvas, o que tonará a pista mais segura e previsível para os pilotos.”
 
Ofereceram um novo pneu para os pilotos avaliarem no teste pós-corrida no Circuito de Barcelona-Catalunha. O que é este novo pneu e que benefícios esperam que ele ofereça?
 
“O novo pneu que oferecemos foi um slick frontal, com novo composto que desenvolvemos em sequência dos pedidos dos pilotos. Este novo composto fica mais ou menos a meio entre os actuais compostos médio e duro em termos de dureza e é melhor para circuitos muito severos nos pneus, com fortes zonas de travagem.”
 
“Esperamos que este novo composto de slick frontal ofereça o mesmo nível elevado de estabilidade em travagem que o actual pneu duro, mas com prestação em curva em próxima do nosso composto médio. Muitos pilotos testaram este novo composto de slick frontal na segunda-feira em Montmelò e disseram que é uma melhoria face ao nosso actual composto duro, o que são notícias promissoras. Agora vamos cruzar as respostas deles com os dados empíricos que recolhemos durante o teste e decidir se o vamos apresentar este novo composto mais para a frente na época.”

Tags:
MotoGP, 2014

Outras actualizações que o podem interessar ›