Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Resultados sólidos para Bautista e Redding

O Team GO&FUN Honda Gresini deixou a Holanda com dois sólidos resultados; Álvaro Bautista foi sétimo e Scott Redding 12º numa corrida marcada por condições traiçoeiras.

A chuva começou a fazer-se sentir quando os pilotos estavam já na grelha de partida, o que atrasou o início do Grande Prémio que acabou depois por começar como corrida molhada. Contudo, não tardou para que o asfalto começasse a secar, o que forçou os pilotos a trocarem para motos com pneus slick.
 
Vindo de 10º da grelha, Bautista deu por si tranquilo com os pneus de chuva, passando alguns pilotos nas primeiras voltas antes de trocar para a moto de seco; o espanhol voltou à pista em quinto, mas depois sentiu dificuldades para colocar os pneus à temperatura, cruzando a linha de meta em sétimo e a defender-se de um ataque tardio de Bradley Smith.
 
Bautista afirmou: “Senti-me confortável com a moto nas primeiras voltas no molhado e consegui passar vários pilotos que estavam à minha frente, mas ao cabo de apenas quatro voltas tivemos de trocar de moto porque nessa altura a pista estava quase seca. Com a outra montada não consegui as mesmas sensações. Lutei muito para colocar os pneus à temperatura correcta. No final terminei em sétimo, o que não é mau, mesmo depois de ter estado perto dos cinco primeiros. Depois da desistência de Barcelona precisávamos de terminar a corrida e somar pontos.”
 
Após ter terminado de novo nos pontos Redding disse: “Hoje foi a minha primeira corrida molhada de MotoGP; para ser franco, estava um pouco assuado no início porque não sabia o que esperar! Começámos do final da grelha com pneus de chuva, mas não tinha a certeza de quais eram as condições da pita, pelo que nos momentos iniciais fui muito lento porque estaca a ter dificuldades para compreender bem os pneus nestas condições.”
 
“Depois de algumas voltas, quando a pista começou a secar, fui às boxes para trocar de moto; escolhemos a altura certa e conseguimos boa vantagem. Fui muito rápido no seco, passei o Lorenzo e depois fui atrás do Pol Espargaró e isto deu-me muito motivação; quando o Pol caiu tive apenas de manter os mesmos tempos por volta. Depois de um warm up muito mau, de manhã, sabe muito bem ser a primeira Honda Open nestas condições complicadas.”

Tags:
MotoGP, 2014, Alvaro Bautista, Scott Redding, GO&FUN Honda Gresini

Outras actualizações que o podem interessar ›