Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Oitavo para Dovizioso e décimo para Crutchlow em Sachsenring

Os pilotos da Ducati Team, Andrea Dovizioso e Cal Crutchlow, cruzaram a linha de meta no GP da Alemanha deste domingo nas oitava e décima posições, respectivamente, isto depois da nona ronda da época de 2014 em Sachsenring ter sido visitada pela chuva momentos antes da partida.

Dovizioso, que foi para a grelha com pneus de chuva na sua GP14, regressou ao pit lane para trocar de moto após a volta de reconhecimento, tal como a maior parte dos outros pilotos. Forçado  a partir da saída do pit lane, Andrea deixou acidentalmente ligado o limitador de velocidade da Desmosedici, o que afectou a sua largada e o fez perder várias posições, a ponto de terminar a primeira volta em 19º. Ao recuperar terreno o italiano teve primeiro de lutar com Aleix Espargaró pelo sexto lugar e depois com o colega de equipa Crutchlow durante várias voltas. No final ele teve de ceder uma posição a Pol Espargaró, terminando em oitavo.

Crutchlow também teve corrida trabalhosa, recuperando desde 17º para passar o colega de equipa na Ducati Team e chegar a sétimo, mas nas últimas quatro voltas viu-se forçado a ceder três posições a Pol Espargaró, Dovizioso e Bautista. El viu a bandeira de xadrez em décimo.

“Foi uma corrida difícil na qual, infelizmente, não conseguimos tirar o melhor partido da situação,” disse Dovizioso. “Cometi um erro na partida, esqueci-me de desligar o limitador de velocidade no final do pit lane e perdi várias posições, o que complicou logo tudo. Comecei a recuperar, mas a luta com o Aleix Espargaró abrandou-me ainda mais e ainda alarguei a trajectória na parte molhada da pista, perdendo mais tempo. Infelizmente não consegui manter um ritmo rápido e é uma pena porque podíamos ter terminado com uma melhor resultado nesta condições. Mesmo assim, ser quarto após a primeira metade do campeonato é muito positivo.”

Já Cruchlow acrescentou: “Foi uma partida caótica e quase foi atirado ao chão pelo Rossi no pit lane, mas ninguém teve culpa; foi apenas um incidente e, na verdade, a partida foi muito emocionante! De todas as formas, escolhemos o pneu frontal errado; devíamos ter optado pelo mais duro, mas as corridas são assim. O ponto positivo a retirar do fim‑de‑semana foi estarmos mais competitivos na corrida que na qualificação e nos treinos e também garantir que chegava ao fim. As últimas voltas foram uma desilusão quando fui passado pelo Pol Espargaró, Andrea e Bautista; senti que tinha boas possibilidades de terminar em sétimo, mas não consegui lutar mai e estava no limite.”

Tags:
MotoGP, 2014, Andrea Dovizioso, Cal Crutchlow, Ducati Team

Outras actualizações que o podem interessar ›