Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Shinji Aoki, da Bridgestone, comenta MotoGP™ na Alemanha

Shinji Aoki, da Bridgestone, comenta MotoGP™ na Alemanha

Após o eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha do passado fim‑de‑semana, a Bridgestone revê os dados recolhidos na nona ronda.

A visita a Sachsenring viu Marc Márquez, da Repsol Honda, garantir a nona vitória consecutiva este ano, fazendo o pleno na primeira metade da época do MotoGP™.
 
Foi um fim‑de‑semana de sucesso para a Repsol Honda, com Dani Pedrosa a terminar em segundo, enquanto Jorge Lorenzo, da Movistar Yamaha MotoGP também se deu bem com as condições complicadas para fechar o pódio.
 
A chuva que se fez sentir antes do início do Grande Prémio da Alemanha fez com que a corrida tivesse início com pista principalmente seca, mas com zonas molhadas no último sector. As condições instáveis levaram nove dos 23 pilotos a irem para a grelha com pneus slicks, enquanto os restantes 14 começaram com slicks desde o pit lane depois de terem trocado de motos no final da volta de aquecimento.
 
P&R com Shinji Aoki – Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Motociclismo da Bridgestone
 
Sachsenring é visto como uma pista difícil para pilotos e pneus. O que o torna tão exigente para os pneus e como é que isto influência o desenvolvimento de pneus para o circuito?
 
“São muitos os factores que tornam Sachsenring um das pistas mais difíceis do MotoGP no que toca ao desenvolvimento dos pneus. Primeiro, o asfalto é muito abrasivo, o que causa elevado desgaste, e depois tem muitas curvas sinuosas em que os pilotos passam grande períodos em elevados ângulos de inclinação, o que pode provocar temperaturas extremas na lateral esquerda do pneu traseiro.”
 
“Também tem apenas três curvas para a direita em comparação com dez esquerdas, pelo que temos de projectar um ombro esquerdo que resista a temperaturas extremas, enquanto o direito tem o problema oposto, tem de ser projectado para aquecer depressa e para manter a temperatura. As diferenças de elevação também significam que os pneus frontais têm de dar estabilidade em travagem; todos estes elementos diferentes têm de ser considerados quando desenvolvemos os pneus para o GP da Alemanha.”
 
“Olhando para os resultados do fim‑de‑semana, estou contente por termos conseguido oferecer pneus que apresentaram o equilíbrio certo entre segurança dos pilotos, prestação e durabilidade. A corrida teve lugar em condições mistas, com zonas molhadas numa pista a secar, mesmo assim quase não tivemos quedos, enquanto o Marc Márquez estabeleceu novo recorde da pole no sábado.”
 
A corrida anterior em Assen também começou com condições mistas, mas desta vez todos os pilotos optaram por começar com slicks. Tendo em conta que partes do circuito estavam totalmente molhadas, foi uma surpresa esta decisão?
 
“Apesar do asfalto de Sachsenring ser diferente do de Assen e não oferecer a mesma aderência, acredito que a experiência que os pilotos tiveram em condições mistas com os slicks em Assen os terão convencido que podia rodar de forma confortável nas zonas molhadas com slicks. A maior parte do circuito estava suficientemente seco para rodarem forte e levarem os slicks à temperatura ideal que pudesse garantir aderência suficiente para rodarem pelas zonas molhadas em segurança. O facto dos pilotos terem conseguido lidar com segurança com as condições mistas no domingo e terem apresentado um ritmo elevado deve-se ao trabalho de desenvolvimento que fizemos para melhorar o aquecimento dos pneus.”
 
Na qualificação, no sábado, o Marc Márquez assinou novo recorde do traçado, batendo o recorde que existia com pneus de qualificação. Pode explicar a diferença básica entre um pneu de qualificação e um de corrida?
 
“O antigo recorde de qualificação de Sachsenring foi estabelecido pelo Casey Stoner em 2008 com os Bridgestone de qualificação quando rodava pela Ducati. A construção e compostos usados num pneu de qualificação são desenhados para o piloto ter um nível muito elevado de aderência durante um curto período de tempo, isto às custas da durabilidade, pelo que o pneu se degrada rapidamente. Estes pneus foram usados durante a era da competição entre os construtores de pneus para garantir que os seus pilotos se qualificavam na melhor posição possível.”
  
“É um excelente indicador de quão importante são os pneus na prestação de uma moto; conseguirmos ainda hoje bater recordes que foram estabelecidos com pneus de qualificação há seis anos tendo em quanto o quanto se desenvolveram as motos nos últimos seis anos. Também estou contente por estes recordes serem batidos num circuito tão exigente como Sachsenring.”

Tags:
MotoGP, 2014

Outras actualizações que o podem interessar ›