Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Aoyama nos dez primeiros com Camier a desistir

Aoyama nos dez primeiros com Camier a desistir

O piloto da DRIVE M7 Aspar, Hiroshi Aoyama, demonstrou ritmo consistente no Brickyard para terminar nos dez primeiros pela segunda vez esta época, enquanto o colega de equipa de substituição, Leon Camier, teve de desistir na estreia no MotoGP™.

O nipónico Aoyama esteve bem na corrida apesar de nunca se ter sentido totalmente confortável com o novo asfalto da pista americana.
 
As dificuldades que sentiu na qualificação relegaram-no para o 18º posto da grelha. Após um último ensaio no Warm Up, ele optou pelo composto mais duro para a corrida por se sentir mais à vontade aos comandos da sua Honda. Na primeira volta ganhou cinco posições, subindo depois mais três antes de ver a bandeira de xadrez para terminar pela segunda vez esta temporada nos dez primeiros.
 
Aoyama comentou: “Deixámos a escolha dos pneus para o último momento possível antes da corrida e no final acabámos por optar pelos compostos mais duros. Penso que fizemos a escolha certa. A nossa qualificação foi muito difícil e começámos muito atrás na grelha, mas senti-me confortável pela primeira vez e consegui manter um ritmo muito consistente.”
 
“Contudo, a prestação do pneu acabou por cair muito e cometi alguns erros. Felizmente consegui terminar a corrida em décimo. Partir de 18º e terminar em 10º é muito positivo. Gostava de ter terminado como melhor piloto Open, mas o Scott (Redding) estava muito rápido.”
 
Camier, por outro lado, não teve sorte apesar do árduo trabalho. O britânico foi para Indianápolis sem antes ter rodado com uma máquina de MotoGP™, mas mostrou que estava apostado em aprender. Ele esteve muito bem ao qualificar-se em 16º na grelha, mas um problema de electrónica encurtou-lhe a corrida, não terminando em Indy.
 
Camier reflectiu: “No início da corrida notei que algo estava errado, mas continuei a puxar forte; queria correr, divertir-me e terminar o melhor classificado possível. Com o passar das voltas o problema intensificou-se e vi-me forçado a voltar à garagem. Foi uma pena acabar o fim‑de‑semana desta forma porque fizemos um grande trabalho. De todas as formas, estou satisfeito porque esta experiência foi fantástica e aprendi muitas coisas novas.”
 
“Acima de tudo, aprendi durante a corria e vimos onde é que temos de melhorar. Gosto deste chassis e desta moto porque se adaptam ao meu estilo de pilotagem, pelo que estou certo que posso ser mais rápido com eles; espero que tenhamos essa oportunidade em Brno. Quero agradecer à equipa por me ter dado tanto para aprender este fim‑de‑semana.”

Tags:
MotoGP, 2014, RED BULL INDIANAPOLIS GRAND PRIX, Leon Camier, Hiroshi Aoyama, Drive M7 Aspar

Outras actualizações que o podem interessar ›