Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi sobre continuar competitivo e a relação com Lorenzo

Rossi sobre continuar competitivo e a relação com Lorenzo

Antes do Grande Prémio TIM de São Marino e da Riviera de Rimini, uma das duas rondas que tem em casa, Valentino Rossi falou com o motogp.com sobre a melhoria de competitividade que apresenta em 2014 e a dinâmica da relação com o colega de equipa Jorge Lorenzo.

O nove vezes Campeão do Mundo Rossi esteve no pódio já por oito vezes este ano contra seis em toda a época passada e acredita que a evolução do seu estilo de pilotagem nos últimos meses tem sido um factor chave.
 
“Primeiro, a coisa mais significativa que alterei em comparação com o ano passado foi a melhoria em travagem,” explicou Rossi. “Também trabalhei no meu estilo de pilotagem; depois de um ano com a Yamaha tentei mudar o meu estilo para o tornar mais moderno e adaptá-lo aos novos pneus que têm menos aderência lateral. Agora tens de usar mais o corpo e mexeres-te mais quando te inclinas.”
 
No que toca aos objectivos para o resto da época e a meta de se manter na frente do colega de equipa na Movistar Yamaha MotoGP, Lorenzo, em termos de pontos, Rossi acrescentou: “Temos um grande desafio pela frente a partir de agora e até ao final da temporada porque estou à frente do Jorge no Campeonato, mas ele quer apanhar-me e está mais forte. E depois também temos de tentar bater as Honda. O (Dani) Pedrosa não está muito longe em termos de Campeonato. Estes são os principais objectivos que temos agora.”
 
Olhando para a partida da Yamaha no final de 2010 e as recentes épocas na já longa carreira, Rossi acrescentou: “Foi um erro ir para a Ducati porque estava zangado com a Yamaha. Porque, depois de ter ganho (o título) com a Yamaha em 2004 e 2005, depois de tantos anos em que Yamaha tinha tido dificuldades, a Yamaha decidiu trazer um colega de equipa muito forte e fiquei mesmo zangado com isso. Mas agora compreendo que eu estava errado. Também porque o tratamento na box da Yamaha foi sempre muito igual.”
 
“Mesmo em 2008, quando o Jorge chegou, estivemos sempre ao mesmo nível e ainda é assim. Este ano a Yamaha fez um grande esforço para mim, para me criar condições para conseguir dar o máximo, mas também fazem o melhor para o Lorenzo e posso dizer que estamos 50/50 em termos de importância para a equipa.”
 
No que toca à partilha da garagem com outro piloto muito talentoso, o Campeão do Mundo de MotoGP™ de 2010 e 2012 Lorenzo, Rossi disse: “Nunca tive uma discussão com o Lorenzo; somos grandes rivais, mas damo-nos bem. Há uma boa atmosfera na equipa mesmo sendo rivais. Penso que a situação com o tubo de escape em Assen foi um erro da Yamaha porque tinham de me dar um a mim e outro a ele e acabaram por lhe dar dois, mas não foi um grande problema.”
 
Para terminar, Rossi reconheceu que só voltando a saborear a vitória é que ficará totalmente satisfeito com o trabalho que está a levar a cabo. Ele admitiu: “Estou contente, mas não a 100% por tenho de vencer. Estaria a mentir se o negasse.”

Tags:
MotoGP, 2014, GP TIM DI SAN MARINO E DELLA RIVIERA DI RIMINI, Valentino Rossi, Movistar Yamaha MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›