Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Problemas para a dupla Gresini, mas com pontos somados

Problemas para a dupla Gresini, mas com pontos somados

A dupla da GO&FUN Honda Gresini, Álvaro Bautista e Scott Redding, teve problemas a ultrapassar no Grande Prémio TIM de São Marino e da Riviera de Rimini, mas os pilotos conseguiram somar pontos.

Partindo da quarta linha da grelha, Bautista conseguiu recuperar várias posições, passando Aleix Espargaró nos momentos finais. Contudo, um problema com a viseira do capacete impediu Bautista de manter a oitava posição, se bem que Espargaró caiu depois na última volta.
 
Bautista comentou: “Não conseguimos resolver os problemas que tivemos durante o fim‑de‑semana e foi difícil travar a moto à entrada em curva. Além disso, faltaram-me sensações com os pneus. Fiz o melhor que pude nestas circunstâncias, lutando com alguns pilotos, e depois a dez voltas do final também tive problemas com a viseira do capacete que me impossibilitava uma boa visibilidade e a manutenção do meu ritmo.”
 
“Por este motivo, não consegui manter-me com o Aleix, depois ele caiu na última volta e recuperei a posição para terminar em oitavo. Não tive boas sensações, mas pelo menos terminei a corrida e somei pontos. Temos de continuar a trabalhar para compreendermos melhor os motivos de todos estes problemas e para tentarmos encontrar uma solução porque de momento a diferença para os outros pilotos continua a ser elevada, mesmo quando puxo forte.”
 
O colega de equipa Redding desta feita não foi o melhor Honda da classe Open – resultado que tinha garantido nas últimas cinco corridas – e tal deveu-se a problema com o travão traseiro que o abrandou desde a terceira volta. Ele terminou em 13º.
 
“Desastre é a palavra para este fim‑de‑semana,” lamentou-se Redding. “Por vezes há fins-de-semana assim e a corrida provou-me que este foi um desses fins-de-semana. A minha partida não foi boa, mas não estava preocupado com isso porque desta feita sabia que não era possível acompanhar os pilotos de Fábrica, queria apenas ser o melhor Honda das Open e estava em boa posição para isso. Estava a sentir-me bem, mas na terceira volta tive um problema com o travão traseiro e saí de pista.”
 
“Depois disso foi difícil pilotar, em particular nas curvas rápidas onde usamos o travão traseiro para manter a traseira da moto no solo. Pensei em entrar no pit lane, mas depois decidi não desisti. Passei o Laverty, Camier e o De Angelis, mantendo bom ritmo, apesar de estar sempre no limite. Estou contente por ter terminado o fim‑de‑semana inteiro. Agora temos de nos concentrar nas próximas corridas para recuperarmos porque tivemos três quedas, mas hoje conseguimos boas sensações com a moto apesar do problema.”

Tags:
MotoGP, 2014, GP TIM DI SAN MARINO E DELLA RIVIERA DI RIMINI, Scott Redding, Alvaro Bautista, GO&FUN Honda Gresini

Outras actualizações que o podem interessar ›