Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Lorenzo sobre a campanha de 2014 e o regressar às vitórias

Lorenzo sobre a campanha de 2014 e o regressar às vitórias

Antes do Grande Prémio Movistar de Aragão deste fim‑de‑semana o Campeão do Mundo de MotoGP™ de 2010 e 2012 Jorge Lorenzo falou longamente com o motogp.com sobre a época até ao momento e os esforços para voltar às vitórias.

O piloto da Movistar Yamaha MotoGP teve um difícil início de 2014 e Lorenzo pode agora reflectir sobre as primeiras rondas do ano com o benefício de vários meses de distância.
 
Olhando para trás, Lorenzo explicou: “O problema com o pneu duro é que com a nossa moto precisamos de velocidade em curva para compensar as desvantagens que temos em aceleração, velocidade de ponta e entrada em curva e sofremos quando não podemos ter algum tipo de vantagem ao longo da curva. Além disso, a minha condição física no início do ano era muito má por causa das operações que fiz no Inverno e falta de treino na pré-época. Comecei a treinar mais tarde que o normal.”
 
Ele continuou: “A juntar a isso, a moto estava muito instável por causa das alterações para pouparmos um litro de combustível. A combinação destas três coisas fizeram-me ir das vitórias em corridas no final do ano passado para ficar a um segundo do ritmo em muitos treinos, obter maus resultados e cometer erros. Correu tudo mal e essas três coisas levaram a um ciclo vicioso que afectou a nossa prestação.”
 
Apesar de ainda não ter voltado à impressionante forma que o levou à conquista de dois títulos, ou à apresentada na segunda metade de 2013, Lorenzo recuperou desse período traiçoeiro do início de 2014 onde somou apenas 22 pontos nas três primeiras corridas – ele é agora um dos habituais na luta pelo pódio.
 
O espanhol elegeu as visitas a Barcelona-Catalunha e Silverstone como os momentos chave para reencontrar a forma que lhe permitiu regressar aos pódios com regularidade.
 
Ele afirmou: “O que a Yamaha trouxe na segunda-feira após a corrida de Barcelona foram alguns componentes que ajudaram o motor a ser mais macio. Assim que tornámos a entrega do motor mais macia consegui rodar mais confortavelmente, de forma mais constante e mais rápido a cada volta.”
 
“Fizemos um trabalho incrível em Silverstone,” acrescentou em referência à luta com Marc Márquez e ao eventual segundo posto em que terminou. “Foi quase um milagre, mas tivemos de trabalhar muito com a afinação da moto. Penso que foi fim‑de‑semana em que mais trabalhei com uma equipa em toda a minha carreira de MotoGP. Até mesmo no warm up continuámos a encontrar soluções e na corrida consegui lutar com o Marc pela vitória. Mas deveu-se tudo ao árduo trabalho levado a cabo com a moto. Se a tivéssemos deixado como antes provavelmente teríamos terminado abaixo de quinto.”
 
Com quatro segundos lugares consecutivos nas últimas provas Lorenzo está de regresso ao ritmo e o próximo passo que quer dar é conquistar a fugidia primeira vitória de 2014.
 
Ele disse: “Nunca duvidei do meu potencial, ou do da equipa. Sabia que o nosso problema se devia a uma combinação de más circunstâncias, mas isso não significa que de um momento para ou outro passámos a ser perdedores, ou incapazes de fazer o nosso trabalho. Foi temporário e por causa de problemas pessoais e profissionais à mistura com azar, com problemas de moto, de pneus, erros que cometi, porque não planeámos suficientemente bem a pré-época, por causa da falta de condições físicas Tudo junto fez com que fosse um mau período.”
 
“Alguns desportistas, quando estão nesta situação, apenas continuam a cair e chegam ao fundo do poço, mas felizmente isso não foi o meu caso. Penso que seremos capazes de voltar a ganhar corridas e é por isso que estamos a lutar agora.”

Tags:
MotoGP, 2014, GRAN PREMIO MOVISTAR DE ARAGÓN, Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›