Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Ezpeleta: ‘Rossi é um exemplo para todos os pilotos’

Ezpeleta: ‘Rossi é um exemplo para todos os pilotos’

Numa entrevista com o canal espanhol Movistar, o CEO da Dorna Sports, Carmelo Ezpeleta, falou de vários tópicos actuais do MotoGP™, como o calendário provisório do próximo ano, a chegada de novos construtores ao Campeonato do Mundo, do papel de Valentino Rossi no desporto e da passagem de Jack Miller da Moto3™ para a categoria rainha.

O primeiro ponto a ser abordado por Ezpeleta foi o início do Campeonato do Mundo de 2015, que foi provisoriamente atrasado uma semana em comparação com 2014. “A coincidência de datas com outros eventos desportivos, um grande jogo de futebol da liga espanhola é uma razão, isto porque não afecta apenas um mercado importante como o espanhol, mas o jogo também atrai interesse a nível mundial. Contudo, há outros aspectos igualmente importantes a considerar, como o facto de agora não termos tantas semanas entre o Qatar e Austin, que este ano resultou em algumas queixas. Também é melhor começar mais tarde porque deverá haver menos humidade no Qatar, o que ajuda sempre com uma corrida nocturna.”
 
O calendário provisório anunciado na sexta-feira inclui 18 Grandes Prémios, tal como este ano, com o Brasil uma vez mais a ficar de fora. Ezpeleta afirmou: “O circuito não está completo. Preferimos esperar e acreditamos plenamente que estará pronto para 2016. Tivemos muita procura de circuitos que querem entrar e é demasiado cedo para avançar mais desenvolvimentos. O que é certo é que continuaremos com quatro corridas em Espanha porque têm contratos em vigor. A partir de 2016 veremos.”
 
Enquanto isso, em termos de construtores de MotoGP™, as alterações de regulamentos que vão entrar em vigor em 2016 estão a encorajar construtores como a Suzuki e a Aprilia a regressarem aos Grandes Prémios, com a KTM também de olhos postos na entrada na categoria rainha em 2017.
 
Ezpeleta disse: “Não estamos a falar com construtores, são as marcas que, de acordo com os regulamentos, decidem que estão interessadas em vir. É o que esperávamos. Não fomos falar com ninguém para vir para o MotoGP. Antes do anúncio da centralina padrão, a Suzuki já tinha mostrado interesse em voltar. A Aprilia começou por dizer que voltava em 2016 e vão voltar um ano mais cedo.”
 
No que toca aos benefícios das regras Open para construtores como a Ducati, Ezpeleta notou: “Há consenso entre os três construtores. É uma política que favorece as motos Open e construtores que não tenha ganho nada nos últimos anos, ou que estejam a regressar às corridas. Tendo por base os resultados acabam por perder o pneu macio. Penso que ninguém ficará mais contente com a Ducati por perder esses benefícios o mais depressa possível. O mesmo se aplica à Suzuki no próximo ano.”
 
No que toca à chegada de Miller ao MotoGP™ no próximo ano Ezpeleta disse: “É uma escolha individual. Pensamos que é normal passar pela Moto2. A ideia que temos, e a impressão que nos é dada pelos que passaram pela Moto2 para irem para o MotoGP é que é um grande treino. Mas saltar a categoria é uma decisão do piloto e da equipa.”
 
Enquanto isso, sobre papel do muito popular e bem sucedido italiano Rossi no Campeonato do Mundo Ezpeleta referiu: “Ele é um pilar do campeonato, mas não é o único pilar importante. Nunca escondi que para nós o Valentino é alguém especial. Ele tem 35 anos, mas penso que a idade não é o que nos define, é o desejo que se tem. Creio que fisicamente ele está muito similar a quando tinha 25. Julgo mesmo que está mais preparado agora que dantes. No que toca a quão irónico ele é, acima de tudo é um grande piloto, adora o trabalho. Com as qualidades que tem, é alguém que se pode reinventar. É um exemplo do que pensamos que deve ser um piloto.”

Tags:
MotoGP, 2014, GRAN PREMIO MOVISTAR DE ARAGÓN

Outras actualizações que o podem interessar ›