Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Tempo de chuva não trava Smith rumo ao quinto lugar

Tempo de chuva não trava Smith rumo ao quinto lugar

Bradley Smith, da Monster Yamaha Tech3, fez boa prova, mesmo com as complicadas condições de piso seco a molhado para terminar em quinto no MotorLand Aragón.

O britânico começou a corrida, inicialmente com piso seco, da 11ª posição da grelha e desde logo tentou recuperar posições e ir atrás das motos da frente. Contudo, Smith teve de evitar uma colisão com outro piloto, o que o fez cair para 20º no final da primeira volta.
 
Ainda assim, o jovem de 23 anos respondeu de imediato e à quinta volta era já 11º. A 14 voltas do final Smith era décimo e aproximava-se dos pilotos da frente para passar Stefan Bradl e Álvaro Bautista e chegar a oitavo quando começou a chover. Na 18ª volta entrou nas boxes para trocar para a moto de chuva e depois subiu até ao sétimo posto na 20ª volta.
 
Após isto o britânico passou o colega de equipa Pol Espargaró para terminar em quinto e igualar o seu melhor resultado no MotoGP™. Smith passou 15 pilotos desde o final da primeira volta.
 
O inglês comentou: “Foi um grande resultado e atingi a meta de terminar nos cinco primeiros, isto apesar das condições me terem ajudado um pouco na matéria. Foi uma corrida dura e teria terminado melhor classificado se não tivesse caído para 20º na primeira volta. Tentei fazer algumas ultrapassagens agressivas no início e cheguei mesmo a toca na traseira de alguém, penso que do Valentino na Curva 5, o que me fez sentar.”
 
“Decidi ir à box na mesma altura do Cal, pelo que penso que o pódio teria sido possível para mim, mas tenho de lhe dar os parabéns pelo resultado. Quanto a mim, estou contente com o quinto e tenho de agradecer à equipa pelo trabalho levado a cabo durante o fim‑de‑semana. Agora estou desejoso pelas corridas no Oriente, onde vou voltar a dar o meu melhor para terminar nos seis primeiros.”
 
Do outro lado da box da Monster Yamaha Tech3, Pol Espargaró disse: “Não posso esconder o quão desapontado estou porque foi a terceira vez este ano que tive muito azar com o tempo. É mesmo frustrante; só com mais uns minutos de tempo seco teria terminado o fim‑de‑semana de forma totalmente diferente. Contudo, as corridas são assim e vamos voltar a tentar no Japão dentro de duas semanas.”

Tags:
MotoGP, 2014, GRAN PREMIO MOVISTAR DE ARAGÓN, Pol Espargaro, Bradley Smith, Monster Yamaha Tech 3

Outras actualizações que o podem interessar ›