Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi fala sobre segurança depois da queda em Aragão

Rossi fala sobre segurança depois da queda em Aragão

Depois da conferência de imprensa de quinta-feira do Motul Grande Prémio do Japão, Valentino Rossi deu uma entrevista ao programa da televisão italiana Sky Sport MotoGP HD ‘Paddock Pass Show’.  

Já recuperaste da queda em Aragão?
“Sim estou bem. Foi uma grande queda, mas duas horas depois estava bem, sem problemas, lembro-me de tudo. Digamos que fiz uma pequena concussão, mas está tudo bem. Sou o mesmo de sempre. De quando forma, não estou melhor do que estava bem, talvez tivesse sido uma boa oportunidade!”
 
A mota bateu-te durante a queda? 
“Sim, penso que a mota me deu uma grande pancada. Foi o pneu traseiro da mota, porque senti que levei uma pancada, mas lembro-me bem. Penso que o roda me bateu de trás, no lado direito, e foi a pancada que me deixou inconsciente”.
 
Então, perdeste a consciência?
“Sim, talvez durante um minuto. Fiz uma pequena sesta!”
 
Mas, agora está tudo 100% ok? 
“Sim, claro. Estive em casa, calmo e relaxado. Mas, na queda também parti um dedo e isso é um problema porque não me incomoda no dia-a-dia, mas pode incomodar a correr. Na terça-feira tentei andar numa mota, mas doeu-me muito. É uma pequena fractura e espero que não me incomode muito, porque é o dedo indicador da mão direita, que é importante para travar”.
 
O que é que pensas sobre a segurança nas corridas, especialmente depois do que aconteceu na F1 com o acidente de Jules Bianchi?
“Ouvi que há alguns pilotos que se queixaram sobre as corridas ‘bandeira a bandeira’ e amanhã vamos falar sobre isso na reunião da Comissão de Segurança. Certamente que é um pouco perigoso, especialmente porque muitas vezes continuamos em pista com pneus slick com o asfalto molhado, que é uma situação perigosa com as nossas motas. Mas, digamos, ‘bandeira a bandeira’ é uma solução, não um problema, não ter de interromper a corrida por causa da chuva. Se a corrida parar será menos perigoso, mas como disse vamos falar sobre isso amanhã”.
 
“Sobre o Bianchi, tenho muita pena, conheci-o uma vez em Maddona di Campiglio. Ele é muito simpático, um jovem com muito talento e é realmente pena. Ele teve muito pouca sorte, porque a grua não devia estar naquele sítio. Provavelmente foi um erro, porque se a grua está a trabalhar naquele sítio deviam ter interrompido a corrida ou, pelo menos, o safety car devia ter entrado”.
 

Tags:
MotoGP, 2014, MOTUL GRAND PRIX OF JAPAN, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›