Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Dupla da Tech3 termina corrida de Motegi nos dez primeiros

Dupla da Tech3 termina corrida de Motegi nos dez primeiros

Pol Espargaró apresentou forte prestação no Grande Prémio em casa da Yamaha ao cruzar a linha de meta em oitavo no Twin Ring Motegi.

O Campeão do Mundo de Moto2™, título conquistado no ano passado no Japão, partiu da sétima posição da grelha, mantendo a posição na primeira volta. Depois perdeu um lugar, mas apresentou ritmo estável para defender o oitavo lugar, posição em que terminou a corrida.
 
Contudo, o estreante da categoria rainha não deixou de perseguir e de se aproximar de Stefan Bradl. Na última volta Espargaró tinha reduzido muito o atraso e ainda tentou a ultrapassagem, mas sem sucesso. A prestação do espanhol de 23 anos, naquela que foi a sua primeira corrida no Japão aos comandos da Yamaha YZR-M1, faz com que tenha agora um total de 116 pontos e que esteja apenas a um ponto do sexto posto da geral quando faltam três jornadas.
 
Espargaró comentou: “Foi uma corrida dura, nunca me senti confortável e não consegui ser mais rápido. A minha partida foi boa e inicialmente recuperei uma posição, mas lutei muito para travar a moto com depósito cheio. A partir de meio da prova recuperei alguns décimos a cada volta para me aproximar do Bradl, que estava à minha frente, mas infelizmente apanhei-o muito tarde e não consegui passar. Creio que faz tudo parte da minha aprendizagem e temos de analisar os dados para ver onde podemos melhorar para a próxima jornada em Phillip Island.”
 
Enquanto isso, Bradley Smith fez uma prova regular e incansável para terminar em nono na pista do Twin Ring Motegi.
 
Smith reflectiu: “Apesar do nono lugar não ser motivo para grande alegria, há muitos aspectos positivos a retirar desta corrida. Em termos de distância para o líder, estaria dentro dos 20 segundos com o Pol não tivesse cometido um pequeno erro a três voltas do final. Contudo, o meu resultado hoje foi um dos mais próximos da frente da época, o que é um passo em frente.”
 
“Esta posição parece ser aquela em que estamos neste momento, ou pelo menos nesta corrida, e tirei o máximo de mim e da moto aqui em Motegi. Contudo, estou certo que em Phillip Island podemos ter um resultado melhor porque é uma pista de que gostei muito no ano passado com a Yamaha.”

Tags:
MotoGP, 2014, MOTUL GRAND PRIX OF JAPAN, Pol Espargaro, Bradley Smith, Monster Yamaha Tech 3

Outras actualizações que o podem interessar ›