Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Estratégia de pneus é fundamental após introdução de novo material em Phillip Island

Estratégia de pneus é fundamental após introdução de novo material em Phillip Island

Os pilotos tiveram muito que testar nesta sexta-feira em Phillip Island com o novo pneu frontal assimétrico a ser introduzido este fim‑de‑semana pela Bridgestone e com os novos pneus traseiros fornecidos às equipas – isto sem esquecer o teste que já tinham levado a cabo no traçado na pré-época.

As baixas temperaturas também desempenharam o seu papel, com vários pilotos a serem traídos no primeiro dia do Tissot Grande Prémio da Austrália, entre eles Jorge Lorenzo, Andrea Dovizioso, Pol Espargaró, Álvaro Bautista e Andrea Iannone a sofrerem quedas ao perderem a frente das motos.
 
O vídeo Tech Talk do motogp.com desta sexta-feira leva o reporter de pit lane Dylan Gray a falar com Carmine Moscaritolo, da Bridgestone, sobre as estratégias que os pilotos podem vir a adoptar, os factores que afectam as escolhas dos pilotos e as prefações dos pneus frontais e traseiros disponíveis. Enquanto isso, Lorenzo e Valentino Rossi dizem o que pensam.
 
As opções de pneus frontais para este fim‑de‑semana em Phillip Island são o extra macio o macio, ambos slicks simétricos, além do novo composto macio assimétrico. Lorenzo explicou que a sua queda teve lugar quando usava o novo assimétrico frontal estreado nesta sexta-feira.
 
O piloto da Movistar Yamaha MotoGP disse: “O pneu assimétrico era, talvez, demasiado duro para as condições. Tinha o (composto de pneu) 32 no ombro esquerdo e centro e o 31 no direito. Por isso, não consegui colocar o peso da moto no 31. Estava um pouco ao centro, na parte mais dura do pneu e a moto fechou a frente sem aviso. Temos de aprender com isso e tentar decidir qual é o melhor pneu para amanhã porque se temperatura estiver um pouco mais alta talvez o assimétrico seja uma boa opção.”
 
Rossi estava prestes a avaliar o assimétrico frontal quando Lorenzo caiu e, em conjunto com a equipa, acabou por optar por continuar com o frontal extra macio.
 
O italiano explicou: “No exacto momento em que colocámos o pneu frontal na moto o Jorge caiu. Por isso, decidimos esperar e ver se tinha ido ao chão por problemas do pneu. Decidimos continuar com o pneu que tínhamos. Assim, espero que o pneu frontal mais macio seja o suficiente para a corrida. Depende das condições, mas sinto-me muito bem com esse pneu. Amanhã veremos se vamos experimentar o assimétrico.”
 
No que toca à prestação das borrachas traseiras na sexta-feira, e depois dos problemas de desgaste do ano passado e subsequente teste da Bridgestone em Março, Moscaritolo comentou: “No todo, quando olhamos para o novo piso da pista e o quão abrasivo é num traçado já de si exigente, a nova especificação de slick traseiro que trouxemos para aqui tem, realmente, um pouco menos de prestação. É uma troca que é preciso fazer quando se procura um pneu mais durável. Mas na verdade o nível de prestação é muito consistente. Vimos que alguns pilotos, como o Valentino Rossi ao cabo de 20 voltas, foram capazes de estabelecer os seus tempos mais rápidos. Isso é positivo para nós porque mesmo com os tempos por volta a poderem ser um pouco mais lentos, o nível geral da prestação ao longo da distância da corrida é muito consistente e isso é importante para a segurança do piloto.”

Tags:
MotoGP, 2014, TISSOT AUSTRALIAN GRAND PRIX, Jorge Lorenzo, Valentino Rossi, Movistar Yamaha MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›