Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bautista sexto no 200º GP com Redding a igualar melhor resultado da época

Bautista sexto no 200º GP com Redding a igualar melhor resultado da época

Álvaro Bautista, do Team GO&FUN Honda Gresini, foi sexto em Phillip Island, terminando como melhor Honda naquela que foi a sua 200ª corrida no Campeonato do Mundo.

O seu colega de equipa Scott Redding ficou logo atrás, em sétimo, igualando o seu melhor resultado da época conquistado em Março, na abertura da temporada no Qatar.
 
Vindo da sexta linha, Bautista saltou logo para 12º, e conseguiu completar uma corrida difícil sem erros, apesar de ter tido os mesmos problemas de aderência traseira que teve durante todo o fim‑de‑semana. Nos momentos finais o espanhol entrou em luta com Héctor Barberá e com o colega de equipa apenas para ser batido pelo compatriota por meros 0,065s.
 
Graças ao sétimo lugar, Redding voltou a ser o melhor piloto aos comandos da Honda RCV1000R da classe Open, isto apesar de erro nos momentos iniciais da corrida que o fez cair para 20º. O estreante britânico recuperou, mantendo bom ritmo e acabando por lutar por um resultado nos cinco primeiros com o colega de equipa Bautista e com Barberá.
 
Bautista afirmou: “Conseguimos o melhor resultado possível, o máximo que esperávamos. Durante a corrida tive as mesmas más sensações que tive durante todo o fim‑de‑semana. Além disso, nas últimas voltas o pneu traseiro perdeu muito, começou a patinar em recta também. Por este motivo, não consegui puxar forte nos momentos finais para tentar abrir uma vantagem sobre os pilotos com que estava a lutar. De todas as formas, enfrentámos uma corrida difícil, com muitas quedas, e não foi nada fácil terminar. Conseguimos, pelo que temos de estar contentes por isso.”
 
“Contudo, é claro que não estou contente porque ainda não me sinto confortável com a moto e espero que a situação melhore na Malásia porque me recordo bem do teste que lá fizemos em Fevereiro.”
 
Redding disse: “Era quinto à entrada para a última curva, mas o Barberá e o Álvaro passaram-me sobre a meta graças às suas motos mais potentes, pelo que estou um pouco desgostoso com isso porque teria sido bom terminar no cinco primeiros hoje, mesmo sabendo que houve muitas quedas.”
 
“Cometi um erro no início da corrida. Quase bati na traseira do Hernández e fui em frente na Curva 4, perdendo quatro segundos, pelo que tive de recuperar e apanhar as outras Honda Open. Depois comecei a encontrar o meu ritmo e foi bom lutar com o Hayden e com o Álvaro. Também consegui uma pequena vantagem, mas no final as mais potentes Honda e Ducati começaram a apanhar-me, pelo que lutámos até à última curva. Foi uma boa corrida, gostei muito!”

Tags:
MotoGP, 2014, TISSOT AUSTRALIAN GRAND PRIX, Alvaro Bautista, Scott Redding, GO&FUN Honda Gresini

Outras actualizações que o podem interessar ›