Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Como Rabat chegou ao título de 2014 da Moto2™

Como Rabat chegou ao título de 2014 da Moto2™

Tito Rabat tornou-se num vencedor impiedoso e sagrou-se Campeão do Mundo da categoria intermédia em 2014 confirmando todo o potencial que começou a demonstrar no ano passado.

Na campanha de 2013 Rabat foi terceiro da geral, atrás do colega de equipa Pol Espargaró – que venceu o título – e de Scott Redding. Com ambos a subirem ao MotoGP™, Rabat passou para a Marc VDS Racing Team, ocupando o lugar de Redding, e tirou todo o partido da oportunidade de correr na competitiva Kalex de uma das melhores equipas da classe.
 
Após bons testes de Inverno e de pré-época, a temporada de Rabat começou em grande. Ele venceu a primeira corrida desde a pole, cruzando a meta à frente de Takaaki Nakagami, que foi depois desclassificado pelo uso de um colector de ar não regulamentar, o que levou Mika Kallio ao segundo posto.
 
Na verdade, Kallio acabou por se revelar o maior rival do colega de equipa na Marc VDS Racing Team no que foi uma interessante luta pelo ceptro entre os dois.
 
O Campeão do Mundo de Moto3™ e estreante da classe Maverick Viñales venceu na segunda jornada, no Texas, com uma prestação sensacional na sua segunda corrida nas 600cc. Rabat foi segundo depois de partir outra vez da pole.
 
Em novo território, na Argentina, Rabat mostrou uma vez mais todo o seu brilhantismo com outro triunfo desde a primeira posição da grelha, mas quando o Campeonato do Mundo chegou à Europa, em Jerez, Rabat falhou a pole pela primeira vez em 2014 e terminou a corrida em sexto – com Kallio a vencer.
 
O finlandês voltou a triunfar na ronda seguinte em Le Mans, com Rabat em terceiro. Contudo, Tito respondeu como um campeão e venceu duas corridas consecutivas, ambas desde a pole – a primeira em Mugello e a segunda em casa, no Barcelona-Catalunha, com o espanhol a assinar a melhor volta em ambas as jornadas.
 
Kallio falhou o pódio nessas duas provas e Rabat passou a contar com 34 pontos de margem.
 
Assen viu Rabat partir de novo na pole, mas com condições climatéricas complicadas o triunfo ficou a cargo de Anthony West, que garantiu a primeira vitória em mais de 11 anos, enquanto Rabat foi oitavo, o seu pior resultado do ano.
 
Em Sachsenring e Indianápolis Rabat terminou em quarto nas duas corridas, isto depois de se ter qualificado na primeira linha da grelha para ambas. Mas a paragem de Verão trouxe boas noticias para o piloto que viu o contrato com a Marc VDS Racing Team ser renovado para 2015, o que lhe possibilitou concentrar-se totalmente no título.
 
Em Brno, na 11ª jornada, Rabat respondeu ao triunfo de Kallio em Indy com a quinta vitória da época – cruzou a meta com mais de três segundos de margem sobre o finlandês, que foi segundo.
 
Seguiram-se mais duas vitórias consecutivas em Silverstone e Misano, com Rabat a assumir o controlo do campeonato depois de vir de trás no embate italiano para passar Kallio e deixar o colega de equipa na segunda posição nas duas rondas.
 
Em Aragão a vitória ficou a cargo de Viñales, mas com Rabat em segundo e Kallio em sétimo, o líder da geral ficou mais próximo da coroa.
 
Na primeira das três corridas no Extremo Oriente, no Japão, Rabat assinou o 11º pódio do ano com o terceiro lugar, enquanto Kallio foi quinto – o que deixou Tito com 38 pontos de vantagem na geral a três jornadas do final.
 
Rabat teve assim a primeira oportunidade de conquistar o cetro em Phillip Island sabendo que se vencesse e o colega de equipa não fosse melhor que quarto seria Campeão. Mas Kallio obrigou-o a esperar um pouco mais ao cruzar a linha de meta em quarto, com Rabat a ser terceiro.
 
Sete dias mais tarde, em Sepang, Viñales venceu a corrida, com Kallio em segundo mas o terceiro lugar de Rabat foi o suficiente para fechar as contas do título e para o espanhol se sagrar Campeão do Mundo de Moto2™ de 2014.

Tags:
Moto2, 2014, SHELL ADVANCE MALAYSIAN MOTORCYCLE GP, Tito Rabat, Marc VDS Racing Team

Outras actualizações que o podem interessar ›