Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Como Alex Márquez cresceu para se sagrar Campeão de Moto3™ em 2014

Como Alex Márquez cresceu para se sagrar Campeão de Moto3™ em 2014

O Campeonato do Mundo de 2014 viu Alex Márquez passar de Estreante do Ano de 2013 a detentor do ceptro da Moto3™ nesta época. O espanhol conquistou o título em casa, em Valência, com o 3º lugar conquistado na última corrida do ano.

Quando a Estrella Galicia 0,0 anunciou a mudança para a Honda para a campanha deste ano, Márquez e o colega de equipa Alex Rins sabiam que precisavam de bons testes de Inverno para se acostumarem à nova moto.
 
Dúvidas sobre as suas capacidades de se adaptarem rapidamente foram rapidamente ultrapassadas com os pilotos a garantir as duas primeiras posições da grelha no Qatar, com Márquez em segundo. A boa forma de Márquez continuou na corrida com o intermédio do pódio depois de um pequeno erro ter permitido a Jack Miller, da Red KTM Ajo, passá-lo com o cone de ar para vencer.
 
Miller tornou-se no principal rival de Márquez na corrida ao título, enquanto nomes como Romano Fenati e Rins também ganhariam corridas.
 
O Red Bull Grande Prémio das Américas viu Márquez sofrer a primeira desistência do ano, o que permitiu a Miller e também Fenati boa vantagem de pontos sobre o piloto Honda. Na Argentina Márquez qualificou-se em 11º com Miller a reclamar mais uma pole. Uma excelente corrida permitiu a Márquez lutar ata ao segundo posto, ganhando importantes pontos a Miller.
 
O Campeonato regressou depois à Europa para a quarta jornada em Jerez, mas foi uma corrida difícil para Márquez que lutou para terminar em sétimo, o seu pior resultado do ano. Fenati acabaria por vencer a jornada. Miller liderava a geral com 79 pontos, enquanto Márquez era quinto com 49.
 
Miller regressou ao topo do pódio em Le Mans, com Rins na segunda posição. Enquanto isso, Márquez era quinto e continuava a perder terreno para Miller.
 
Mugello foi uma jornada para esquecer para os dois rivais ao título, com a manobra de Miller a resultar em queda para o australiano e para o espanhol. Márquez estava agora a 44 pontos de Miller no campeonato.
 
Barcelona-Catalunha viu Márquez responder com vitória em casa por mais de três segundos, uma das maiores margens da época. Foi aqui que o mais novo dos irmãos Márquez iniciou a recuperação rumo ao título.
 
O Dutch TT foi a segunda vitória consecutiva de Márquez, uma vez mais isolados enquanto Fenati e Miller não terminavam a corrida. Miller regressou aos triunfos na Alemanha algumas semanas depois com Márquez a terminar em quarto.
 
Em Indianápolis Márquez voltou a ficar fora do pódio, mas somou importantes pontos em sexto enquanto Miller perdia a luta com Efrén Vázquez. Ao longo da época a Honda introduziu uma série de melhorias na máquina de Moto3™ enquanto tentava anular o domínio da KTM.
 
Nem o espanhol, nem o australiano terminaram no pódio em Brno, mas Márquez ficou à frente de Miller. Por esta altura, Márquez era segundo da geral, mas estava ainda a 23 pontos de Miller.
 
Silverstone e Misano foram provas em que Márquez terminou em segundo, atrás do colega de equipa Rins, com Miller a lutar pelo sexto e terceiro lugares, respectivamente.
 
A corrida caseira de Márquez em Aragão foi o reacender do campeonato; um toque entre ele e Miller levou o australiano a terminar em 27º enquanto Márquez garantia um sólido segundo posto. O piloto da Honda passava assim para liderança do campeonato pela primeira vez.
 
A 15ª jornada em Motegi viu a vantagem crescer ainda mais a favor de Márquez, com o espanhol a vencer uma corrida louca em que Miller e Danny Kent se tocaram nas últimas curvas. Márquez ficou com 231 pontos e Miller com 206.
 
Em Phillip Island Miller regressou ao mais alto do pódio pela primeira vez desde Sachsenring  com Márquez a terminar logo atrás. A Malásia foi a primeira oportunidade de Márquez se sagrar Campeão, mas após épica batalha o espanhol terminou a corrida em quinto e Miller em segundo, o que deixou uma diferença de 11 pontos entre ambos na geral aquando da chegada a Valência.
 
Mas Márquez não cedeu sob a pressão e fez uma corrida muito inteligente para somar os pontos necessários com o terceiro lugar perante o fantástico público da casa no Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana e, com isso, garantir a passagem para a Moto2™ em 2015 como Campeão do Mundo de Moto3™.

Tags:
Moto3, 2014, GP GENERALI DE LA COMUNITAT VALENCIANA, Alex Marquez, Estrella Galicia 0,0

Outras actualizações que o podem interessar ›