Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Hayden roda com nova RC213V-RS no molhado com Laverty a continuar trabalho

Hayden roda com nova RC213V-RS no molhado com Laverty a continuar trabalho

Dois dois 11 pilotos presentes hoje na pista sob condições de piso molhado em Valência foi os homens da DRIVE M7 Aspar Team, se bem que nenhum deles saiu da garagem antes das 13 horas locais.

Nicky Hayden começou o dia com a moto de 2014 e esperou até à última hora da sessão para rodar com a nova Honda RC213V-RS, a nova máquina Open de válvula pneumática da marca nipónica. O experiente americano ficou surpreso com a potência da nova montada e espera melhorias no tempo na quarta-feira para poder sentir todas as potencialidades da moto no seco.
 
Hayden comentou: “Não conseguimos testar tudo o que queríamos no molhado. Temos alguns elementos novos no pessoal técnico, pelo que aproveitámos a oportunidade para nos conhecermos. Não rodámos no molhado durante toda a época, pelo que fiz a primeira parte da sessão na moto antiga. Fizemos alguns acertos que funcionaram bem e depois, no final, tivemos a oportunidade de rodar com a nova moto.”
 
“Rodar com a nova máquina no molhado não é a melhor coisa do mundo, mas pelo menos conseguimos ter algumas sensações ao longo de algumas voltas. Tem muita potência, pelo que espero que tenhamos a possibilidade de a testar amanhã em condições normais. Parece um pouco mais rígida, um pouco mais pesada, mas a maior diferença em relação à moto antiga é claramente a potência. Se o tempo estiver do nosso lado na quarta-feira poderemos concentrar-nos na afinação da nova moto e em obter sensações mais reais com ela. O chassis, o motor… há muitas novas coisas para adaptar o meu estilo de pilotagem, pelo que espero poder fazê-lo amanhã.”
 
O seu colega de equipa na DRIVE M7 Aspar, Eugene Laverty, aproveitou a oportunidade para se acostumar à sua nova moto no molhado; o irlandês voltou a mostrar-se surpreso com a prestação do pneu traseiro, mas avisou que há muito trabalho a fazer com a electrónica.
 
Laverty afirmou: “A pista estava muito escorregadia e no início senti dificuldades em obter sensações porque não conseguia manter os pneus à temperatura e a moto estava a mexer-se por todo o lado. Felizmente, depois das primeiras voltas compreendi a moto. Os pneus permitem mais ângulo de inclinação do que estou acostumado nas Superbikes. Ainda temos muito trabalho a fazer com a electrónica para compreender mais a moto, mas de momento as sensações em curva com a traseira da moto são mesmo boas. Também temos de trabalhar na entrega de potência e travagem de motor.”
Tags:
MotoGP, 2015, VALENCIA MOTOGP™ OFFICIAL TEST, Nicky Hayden, Eugene Laverty, Aspar MotoGP Team

Outras actualizações que o podem interessar ›