Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Crutchlow e Miller contentes com primeiro contacto com a CWM LCR Honda

Crutchlow e Miller contentes com primeiro contacto com a CWM LCR Honda

Os novos recrutas da CWM LCR Honda, Cal Crutchlow e Jack Miller, estiveram ambos a familiarizar-se com as novas montadas esta semana; o britânico adaptou-se à Honda de Fábrica e o australiano levou a cabo o primeiro contacto com o MotoGP™.

Chuva forte na terça-feira interrompeu o trabalho de Crutchlow com a nova Honda RC213V, mas no terceiro e último dia de testes em Valência, na quarta-feira, o britânico efectuou 53 voltas.
 
Fazendo uma série de tiradas curtas ao longo do dia, Crutchlow conseguiu finalmente melhorar o tempo por volta ao rodar em 1m31,774s no final do dia, com pneus usados. A jornada não foi livre de incidentes, com o piloto de 29 anos a sofrer queda estranha quando foi cuspido da moto na Curva 1 depois do pneu traseiro entrar em contacto com água; contudo, apesar de alguns danos nos joelhos e mãos, ele voltou à pista e assinou os seus melhores tempos.
 
Crutchlow vai agora regressar à Ilha de Man antes de dar início ao programa de treino de pré-época na Califórnia, antes da próxima sessão de testes com a CWM LCR Honda Team no início de Fevereiro, na Malásia.
 
Ele reflectiu: “De forma geral, penso que podemos estar muito contentes com a prestação durante este teste. Não nos concentrámos muito nos tempos por volta, mas antes em melhorar a minha compreensão da moto e de como rodar com ela. Fizemos algumas alterações na afinação do chassis e no pacote de electrónica, mas ainda me é difícil compreender de momento. É por isso que estou contente porque termos conseguimos o nosso melhor tempo com o pneu usado.”
 
“Infelizmente, sofri uma queda forte quando fazia a Curva 1. Arrastei o meu joelho pela água no interior da curva e salpicou o pneu traseiro, pelo que fui cuspido quando acelerei. Sinto algumas dores nos joelhos e mãos, em particular no polegar, mas consegui voltar à pista. Finalmente, estou contente por termos recolhido tantos dados para a CWM LCR Honda Team e a HRC analisarem durante o Inverno, pelo que agora é altura de descansar e depois preparar o regresso aos testes em Sepang, em Fevereiro de 2015.”
 
Enquanto isso, Miller totalizou 61 voltas com uma Honda Open na quarta-feira, com o seu melhor tempo a ser de 1m33,746s. Vindo de uma moto com menos de um quarto da potência de uma máquina de MotoGP™, este teste era sempre para o australiano se habituar ao conjunto com que vai correr em 2015. Tanto ele como a CWM LCR Honda Team ficaram muito contentes com a rápida adaptação e vão ter mais uma oportunidade de melhorar quando ele se juntar aos estreantes do MotoGP™ para um teste extra na Malásia no final deste mês.
 
“Foram três dias de testes impressionantes e foi uma pena só termos rodado em dois deles devido ao tempo,” reconheceu Miller. “Mesmo assim, estou contente com os progressos conseguidos com a moto ao longo destes dias; é tudo novo, como o peso e a potência, mas foi uma grande experiência.”
 
“Melhorei a cada vez que fui para a pista e estou desejoso por voltar a andar com a moto na Malásia no final do mês. Com mais experiência seremos capazes de trabalhar mais na melhoria da electrónica e afinação para obtermos melhores sensações com a moto.”
Tags:
MotoGP, 2015, VALENCIA MOTOGP™ OFFICIAL TEST, Cal Crutchlow, Jack Miller, LCR Honda

Outras actualizações que o podem interessar ›