Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Quartararo: ‘A minha força é gostar de trabalhar arduamente’

Quartararo: ‘A minha força é gostar de trabalhar arduamente’

Fabio Quartararo venceu o ceptro do FIM CEV Repsol Moto3™ nos últimos dois anos e está prestes a iniciar novo capítulo na carreira competitiva com a estreia no Campeonato do Mundo em 2015.

Outra dupla vitória para o gaulês em Valência neste fim‑de‑semana viu-o terminar a época do FIM CEV Repsol em grande estilo e – sem esquecer a prestação no final do ano passado – com a 12ª vitória nas últimas 14 corridas que disputou, ao que se juntam ainda dois pódios. Nada mau para um jovem de 15 anos.
 
Quartararo vai entrar para o Campeonato do Mundo de Moto3™ em 2015 para substituir o Campeão do Mundo Alex Márquez na Estrella Galicia 0,0 e está desejoso pela estreia nos Grandes Prémios.
 
O motogp.com falou com o adolescente no final de mais um ano de sucesso…
 
Fabio, olhando para a última época e para a tua caminhada rumo ao segundo título consecutivo de Moto3 no FIM CEV Repsol, como resumes a campanha?
“Foi um ano muito bom para nós, com nova equipa. Foi uma grande oportunidade correr com esta formação e será bom também para o próximo ano. Sinto que melhorei com esta equipa e que me dei bem com eles. Graças a eles e à Honda conseguir estes resultados, pelo que quero reconhecer que eles fizeram um trabalho mesmo bom.”
 
Vais para a equipa que ajudou o Alex Márquez a conquistar o título de Moto3™; como te sentes antes da tua primeira época no Campeonato do Mundo?
“Vou dar o meu melhor. O que quero é dar o máximo, conseguir os melhores resultados e tentar vencer.”
 
O teu colega de equipa vai ser um dos teus rivais este ano, o Jorge Navarro…
“Vejo isso como positivo e penso que ele é um bom colega de equipa com o qual aprender. Ele já fez algumas corridas de Grande Prémio, mas este será o primeiro ano dele a tempo inteiro no Campeonato do Mundo.”
 
Como te vais preparar para a época de estreia nos Grandes Prémios?
“Vamos trabalhar arduamente este Inverno. Preparei-me bem para o CEV este ano e estou em boa forma física. As corridas são mais longas no Campeonato do Mundo, mas sei que sou capaz. Também há mais corridas, as fora da Europa no Japão, Austrália e Malásia, onde temos de nos preparar para a mudança de fuso horário. Temos mesmo de estar preparados para essas três corridas consecutivas.”
 
Quais consideras serem os teus pontos fortes enquanto piloto e o que podes melhorar?
“O meu ponto forte é gostar de trabalhar arduamente e faço isso porque quero tornar-ms num Campeão do Mundo de MotoGP. É o meu sonho desde o quatro anos. Vou dar o meu melhor para o atingir, treinar o máximo possível, dia e noite, faça chuva ou faça sol, vou fazer tudo para concretizar o sonho. Um dos pontos em que tenho de trabalhar mais será, creio eu, o meu inglês!”

Tags:
Moto3, 2014

Outras actualizações que o podem interessar ›