Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pol Espargaró: ‘Aprender com os erros e não os voltar a cometer’

Pol Espargaró: ‘Aprender com os erros e não os voltar a cometer’

Após uma atribulada primeira campanha no MotoGP™ de Pol Espargaró, na qual se sagrou Melhor Estreante do Ano, ele foi agora operado. O espanhol partilhou o que pensar sobre isto e sobre a época que terminou numa conversa com o motogp.com antes da sua festa de final de temporada e da viagem que vai fazer à Indonésia para um último evento de 2014 com a Yamaha.

Ele pode estar de canadianas após a cirurgia, mas ainda sorri. O catalão foi operado na semana passada para reparar problemas recorrentes com o pé esquerdo, lesionado num acidente em Sepang no fim‑de‑semana do Grande Prémio da Malásia
 
“Sofri uma queda muito feita na Malásia,” diz. “A recuperação teve de ser muito rápida. Não tratei muito bem esse pé e, enquanto estava a fazer motocorss no outro dia, senti algo no pé. Foi por isso que tive de fazer uma pequena operação, muito rápida, mas na segunda-feira vou voltar a andar no pé e deverá sarar num instante.”
 
Contudo, desde a Malásia que o mais novo dos dois irmãos Espargaró já alinhou no teste de Valência logo após a última corrida do ano. A próxima vez que vai estar em pista com a máquina de MotoGP™ será em Sepang no início de Fevereiro.
 
“Vamos alterar um pouco a distribuição de peso nesse teste, mas vamos trabalhar principalmente na electrónica,” continua Espargaró. “Em Valência testámos algo na moto e ficou a funcionar muito melhor em termos de aceleração e anti-cavalinho. Ficou também muito mais reactiva quando toco no acelerador. Fez uma grande diferença e demos um verdadeiro passo em frente, pelo que estou contente com isso. Speang e um circuito mais a dar para o redondo e sentimos isso mais porque não podemos fazer tão bom uso do travão motor.”
 
Apesar de Pol ter levado a melhor no que toca à luta pela sexta posição no Campeonato de Piloto, batendo o colega de equipa Bradley Smith e o irmão Aleix, ele reconhece que 2014 não foi sempre boas notícias.
 
“Não, mas isso é normal,” continua. “Os anos de estreia tendem a ser aqueles em que cometemos mais erros. É um ano de inexperiência e estamos a aprender todos os circuitos. Foi um ano para cometer erros – e cometi alguns. Olhando para trás sou capaz de os contar com os dedos das minhas mãos, mas aprendemos com os erros. Agora só tenho de garantir que não os volto a cometer.”
 
Espargaró também reparou nas palavras de Lin Jarvis, Director da Yamaha Motor Racing, que se referiu ao piloto como sendo rápido, mas por vezes inconsistente.
 
“Sim, pode ser complicado manter o ritmo dos da frente. Fazer uma volta com eles não é difícil, mas os problemas surgem quando os pneus começam a perder rendimento e o ritmo cai. Isso pode afectar-nos, mas vem tudo da experiência. De momento esse é o meu ponto mais fraco. Tenho de o melhorar, mas sabendo como as coisas correram no teste de Valência, já está com melhor aspecto.”
 
“Digo sempre que o chassis que tenho é muito semelhante ao do Jorge (Lorenzo) e do Valentino (Rossi), mas o problema é mais relacionado com a electrónica. Nem sempre a conseguimos afinar como deve ser e vamos para as corridas mal preparados. Mas uma vez mais, penso que melhorar isso é algo que vem com a experiência e no próximo ano a nossa afinação base será muito melhor.”
 
Em 2015 o campeonato deverá ser ainda mais competitivo, com nomes como Maverick Viñales e Jack Miller a entrarem para a categoria rainha.
 
“É verdade que vamos ter novos pilotos a correr connosco e que estarão desejosos por sucesso,” comenta Espargaró. “Por esse motivo será ainda mais importante para nós fazermos o que penso que vamos fazer, que é estarmos muito mais fortes desde o início. Vamos chegar a cada circuito já sabendo que direcção seguir e começar desde logo. Espero que seja tudo um pouco mais fácil.”
 
Após o evento comercial em Jaakarta, Espargaró irá descansar em Bali durante vários dias.

Tags:
MotoGP, 2014, Pol Espargaro, Monster Yamaha Tech 3

Outras actualizações que o podem interessar ›