Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Smith: “Foi um dia muito positivo para mim e para a equipa”

Smith: “Foi um dia muito positivo para mim e para a equipa”

Bradley Smith e Pol Espargaró, da Monster Yamaha Tech3, resumem o dia de trabalho em Sepang.

Bradley Smith continuou o teste no Circuito Internacional de Sepang neste segundo de três dias de testes apresentando mais uma prestação positiva ao terminar em sétimo. Totalizando 50 voltas, o jovem britânico rodou em 2m00,329s na sua penúltima volta do dia, enquanto o colega de equipa Pol Espargaró deu continuidade ao vigoroso ensaio com a Yamaha 2015 YZR-M1, completando 44 voltas. O Campeão do Mundo de Moto2™ de 2013 rodou em 2m00,689s na sua oitava passagem pela linha de meta, ainda no início do teste, acabando por terminar em décimo.

“Hoje o dia foi muito positivo para mim e para a equipa,” reconheceu Bradley Smith. “Começámos com uma simulação de corrida de manhã, o que era o nosso objectivo; queríamos recolher dados e sensações. Além disso, tínhamos também o intuito de compreender melhor a nova Yamaha de 2015 e ver como se porta durante uma simulação de corrida com depósito cheio, ou com pneu usados. A simulação foi muito positiva e consegui ser consistente ao longo de 20 voltas, o que indica que a equipa está a fazer um bom trabalho e que também treinei bem durante o Inverno. De tarde consegui melhorar o meu tempo, foi o mais perto que terminei da frente até ao momento; fiquei mesmo atrás do Valentino e a 0,3s do Jorge, o que é bom. Amanhã temos de continuar com o programa de testes e melhorar a moto. Já estamos a fazer um bom trabalho e estamos a 95%.”

Já Pol Espargaró referiu: “Foi um dia complicado para nós, mas continuo optimista e pronto para responder amanhã. Começámos o dia bem e fiz um bom tempo perto do início da sessão, na oitava volta. Contudo, depois perdemos tempo ao testarmos nova afinação e não conseguimos encontrar o nível de aderência necessário para sermos rápidos e reduzirmos a diferença para os da frente. Depois, ao início da tarde, sofri uma queda que não ajudar nada e só nos fez perder tempo. Apesar de ter sido um dia duro, estou optimista e vamos continuar a usar os dados recolhidos e as boas sensações para terminarmos o trabalho em alta amanhã.”

Tags:
MotoGP, 2015

Outras actualizações que o podem interessar ›