Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Smith: “Ficámos tão perto de sermos a melhor moto satélite”

Smith: “Ficámos tão perto de sermos a melhor moto satélite”

Bradley Smith, da Monster Yamaha Tech3, garantiu bons pontos na abertura da época do MotoGP™ no Commercial Bank Grande Prémio do Qatar.

Smith fez forte partida no Circuito Internacional de Losail, rodando até ao quinto posto na primeira volta depois de no sábado ter passado pela Q1. Ele passou depois a apresentar ritmo consistente enquanto lutava para ser o melhor piloto satélite. Contudo, o piloto da Tech3 acabou por terminar a 0,5s de Cal Crutchlow, em oitavo.

“Tenho de admitir que, apesar do bom resultado, estou um pouco desapontado porque ficámos muito perto de sermos a melhor moto satélite,” confessou o jovem britânico. “É essa a nossa ambição este ano, pelo que perder esta oportunidade é um pouco aborrecido. Contudo, terminar apenas a meio segundo do Crutchlow não é mau, em particular nesta fase tão inicial da época. Tive boas sensações com a moto durante toda a corrida e mantive ritmo consistente.”

“No entanto, não consegui correr como queria e tive de rodar de forma suave durante toda a distância. Isto é um pouco difícil quando se está a lutar com as Honda ou Ducati porque esses motos requerem estilos de pilotagem diferente, em que os pilotos têm de ser um pouco mais agressivos. Ainda assim, terminar em oitavo e somar pontos importante, bem como experiência muito útil e ficar tão perto do nosso objectivo de sermos os melhores satélite não é uma desilusão.”

Tags:
MotoGP, 2015, COMMERCIAL BANK GRAND PRIX OF QATAR, RAC, Bradley Smith, Monster Yamaha Tech 3

Outras actualizações que o podem interessar ›