Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bridgestone escolhe compostos para Austin

Bridgestone escolhe compostos para Austin

A Bridgestone anunciou os compostos de pneus que vai disponibilizar na segunda jornada do Campeonato do Mundo de MotoGP™ em Austin.

A segunda jornada de 2015 do MotoGP™ tem lugar no impressionante Circuito das Américas, em Austin, Texas; uma pista técnica que conta com a recta mais longa do calendário e significativas alterações de elevação.

Além dos 1,2 km da recta oposta, o Circuito das Américas conta com todo o tipo de curvas ao longo dos 5,515 km de extensão, com fortes zonas de travagens, alterações de elevação e uma combinação de curvas lentas e rápidas criando um desafio significativo para pilotos e pneus. A secção das curvas três às dez é particularmente complicada já que as numerosas trocas de direcção em rápida sucesso exigem elevados níveis de sensações na frente da moto e excelente equilíbrio da máquina.

Apesar de haver mais esquerdas que direitas no COTA, a presença de algumas curvas rápidas para a direita geram elevadas temperaturas nos pneus, enquanto o traçado coloca cargas semelhantes nos dois ombros dos pneus. Para o Grande Prémio das Américas deste ano só uma das três opções de slick traseiros, o composto médio, é assimétrico e tem um composto mais macio do lado esquerdo, enquanto os compostos macio e duro do pneu traseiro são de construção simétrica. As opções de slick traseiro para os pilotos de Fábrica da Honda e Yamaha são os compostos médio e duro, enquanto o resto do pelotão tem acesso aos compostos traseiros macio e médio. Como os elevados níveis de sensações frontais são cruciais no COTA, este ano a Bridgestone oferece três slicks frontais – macio, médio e duro – para garantir uma prestação consistente ao longo de vário leque de condições climatéricas e de pista.

O principal pneu de chuva no Grande Prémio das Américas é o composto macio, enquanto todos os pilotos terão também acesso a dois conjuntos de pneus de chuva no composto alternativo, o duro.

Compostos disponíveis em Austin:
Compostos slick da Bridgestone: Frontal: Macio, Médio e Duro; Traseiro: Macio e Duro (Simétricos) e Médio (Assimétrico)
Compostos de chuva Bridgestone: Macio (Principal) e Duro (Alternativo)
 
Hiroshi Yamada - Director do Departamento de Competição da Bridgestone:
“Apesar de esta ser apenas a terceira vez que o MotoGP visita o Circuito das Américas, este traçado já se estabeleceu como um dos pontos altos da época devido ao excepcional desenho da pista e instalações. Este Grande Prémio tem sido dominado por Marc Márquez, da Repsol Honda, desde que entrou para o calendário em 2013, mas como vimos no Qatar, muitos pilotos estão a ameaçar este recente domínio, pelo que espero ver mais uma batalha renhida neste fim‑de‑semana. Temos uma distribuição de pneus alargada no Grande Prémio das Américas deste ano, com três opções de slick frontal disponíveis para cada piloto, enquanto a oferta de pneus traseiros também foi revista para este ano para este circuito para oferecer uma prestação mais equilibrada. Entre toda a emoção do fim‑de‑semana que se aproxima, gostaria de estender ao Dani Pedrosa rápidas melhoras e espero vê-lo em breve de novo aos comandos da moto. Também damos as boas-vindas de volta ao Hiroshi.”
 
Shinji Aoki - Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone:
“O impressionante Circuito das Américas é uma pista exigente para os pneus. O COTA é feito no sentido oposto ao dos ponteiros do relógio e é técnico, com uma mistura de curvas lentas e rápidas, e secções mais abertas. Estas características combinam-se de forma a dar muita importâncias às sensações com a frente da moto porque é importante mudar de direcção com rapidez aqui. Assim, os nossos pneus frontais têm de oferecer bons níveis de aderência com muita estabilidade. Os pneus traseiros também têm de oferecer boa tracção à saída das curvas lentas. No geral, o circuito coloca a mesma pressão nos dois ombros do pneu, mas a presença de algumas curvas direitas rápidas faz com que algumas secções o ombro direito seja colocado sob significativa pressão.”

Tags:
MotoGP, 2015, RED BULL GRAND PRIX OF THE AMERICAS

Outras actualizações que o podem interessar ›